Turismo: Dormidas a norte continuam em alta. Madeira é a única região a recuar

Segundo o INE, o Algarve concentrou 33,8% das dormidas, seguindo-se a AM Lisboa (23,9%) e o Norte (14,9%), sublinhando ainda que, desde o início deste ano, são de realçar os acréscimos no Norte de 9,6%,  de 7,9% no Alentejo e na RA Açores de 6,5%.

Braga (Portugal)

Em setembro, a atividade turística em Portugal pautou-se pelo registo de aumentos das dormidas em todas as regiões (o Norte e a AM Lisboa destacaram-se com crescimentos de 8,0% e 5,1%, respetivamente) com exceção da RA Madeira que revelou, neste período, um recuo de 4,1%, segundo avançam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta sexta-feira, dia 15.

A análise aponta ainda que o Algarve concentrou 33,8% das dormidas, seguindo-se a AM Lisboa (23,9%) e o Norte (14,9%), sublinhando ainda que, desde o início deste ano, são de realçar os acréscimos no Norte de 9,6%,  de 7,9% no Alentejo e na RA Açores de 6,5%.

Ao detalhe, é possível verificar que as dormidas dos portugueses apresentaram, em setembro, aumentos em todas as regiões inclusive na RA Madeira que neste indicador cresceu 8,7%, destacando-se ainda a RA Açores com um aumento de 13,1%, e Algarve com mais 7,0%. No conjunto dos nove primeiros meses do ano, salientaram-se o Alentejo com um aumento de 11,8% e a RA Açores com mais 11,0%. Neste caso, pela negativa destaca-se a AM Lisboa que desceu 0,3%.

Apenas em setembro, em termos de dormidas de estrangeiros, voltam a destacar-se os crescimentos no Norte (10,5%) e AM Lisboa (6,5%). Desde o início do ano, destacaram-se as evoluções registadas no Norte que subiu 11,4%, AM Lisboa com mais 5,0% e, em sentido contrário, a RA Madeira que caiu 4,7%.

Lisboa e Albufeira concentraram 1/3 das dormidas de estrangeiros 

Segundo apurou o INE, a Lisboa corresponderam 17,4% do total das dormidas em setembro, quota que sobe para 18,9% no período de janeiro a setembro. Neste período acumulado, as dormidas em Lisboa registaram um crescimento de 4,2%.

Nos primeiros nove meses do ano, as dormidas de estrangeiros representaram 84,3% do total de dormidas no município, tendo concentrado 22,9% do total das dormidas no país por parte de não residentes.

Albufeira apresentou pesos de 13,6% nas dormidas em setembro e de 12,8% no conjunto dos primeiros nove meses do ano, verificando-se que, neste período, as dormidas aumentaram 2,1%. Os estrangeiros representaram 76,7% do total neste município e corresponderam a 14,1% do total nacional de dormidas de não residentes, no conjunto dos primeiros nove meses do ano.

De janeiro a setembro, entre os municípios mais representativos no total nacional, Matosinhos sobressaiu com a maior quota de residentes (58,9%), seguindo-se Braga (51,4%). Neste período, os estrangeiros foram especialmente predominantes (93,0%) no município de Santa Cruz (RA Madeira).

Ler mais
Recomendadas

Ações da Amazon ainda podem valorizar 16% até ao fim do ano

Mais de quatro meses após o início da pandemia, os analistas de Wall Street estimam que a empresa deve crescer mais 16% até ao fim do ano devido ao aumento da procura pelo comércio online.

Sem abertura do mercado, interesse de novas operadoras no leilão 5G é “muito reduzido”, alerta Concorrência

Em audição parlamentar, na Assembleia da República, a presidente da AdC, Margarida Matos Rosa, defendeu que 5G representa uma oportunidade e que a transposição do Código Europeu das Comunicações Eletrónicas deve ocorrer em breve “para poder abrir o mercado” e criar “dinâmica concorrencial” nas telecomunicações.

Procura de empréstimos pelas empresas “aumentou fortemente” no segundo trimestre

Conclusões do inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito indica que em termos de oferta os critérios de concessão de crédito a empresas e particulares tornaram-se mais restritivos face ao trimestre anterior.
Comentários