Último estudo científico de Stephen Hawking já foi publicado

O artigo foi concluído por colegas das universidades de Cambridge e Harvard e centra-se no paradoxo da informação dos buracos negros.

O cientista britânico Stephen Hawking faleceu no passado mês de março e deixou incompleto um artigo sobre o paradoxo da informação dos buracos negros. O trabalho foi agora finalizado por físicos que acompanharam o cientista e foi publicado para consulta, avança o “The Guardian” esta sexta feira, 12 de outubro.

O artigo centra-se na teoria de física chamada “Paradoxo da Informação” que procura explicar o que acontece a um objeto consumido por um buraco negro. O cientista defende que os objetos quentes perdem o calor no espaço, sendo o destino dos buracos negros evaporar e desaparecer. Isso cria um paradoxo, já que segundo as regras quânticas, a informação nunca é perdida. Stephen Hawking adicionou à equação a temperatura.

Esta teoria esteve presente na vida do cientista durante mais de 40 anos, um puzzle que havia sido iniciado por Albert Einstein, quando publicou em 1915 a ”Teoria da Relatividade”. Einstein previu que os buracos negros poderiam ser definidos por três caraterísticas: massa, carga e rotação.

Segundo explicou Malcom Perry, um dos colaboradores do estudo, à agência britânica, quando se atira um objeto num buraco negro, este tende a desaparecer, mas a equipa procurou no documento demonstrar como pelo menos parte da informação pode ser recuperada.haewking

Relacionadas

Stephen Hawking: Uma vida sempre sob o signo da Física

Stephen Hawking morreu esta quarta-feira, 14 de março, em Cambridge. O homem que nasceu no mesmo dia em que morreu Galileu Galilei desapareceu na data em que se celebravam os 139 anos do nascimento de Einstein.

O legado de Hawking

É preciso mudar mentalidades e formas de estar: na vida, nas empresas, na sociedade. É tempo de pensarmos nos outros, de desviarmos o olhar do telemóvel e de vermos o mundo.

“Estamos às portas de um novo mundo”. Quando Stephen Hawking falou ao mundo desde Portugal

O físico britânico cujo trabalho na área da relatividade e dos buracos negros marcou a ciência no século XX e XXI, morreu esta quarta-feira aos 76 anos. Recorde aqui a intervenção do famoso cientista na última edição da Web Summit, que se realizou em Portugal, em 2017. Um momento acompanhado pelo Jornal Económico.
Recomendadas

Ministro envolve-se em polémica com filho de Bolsonaro e acaba demitido

Saída do ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, alegadamente envolvido em transferências monetárias relacionadas com “candidatos fantasma”, é a primeira baixa do executivo que está em funções desde janeiro.

Kim Jong-un não vai desistir das armas nucleares, avisa ex-diplomata da Coreia do Norte

Thae Yong Ho vê no segundo encontro de Kim com Trump uma “faca de dois gumes”. Por um lado – acredita – a cimeira que ocorre no Vietname poderá reforçar a Coreia do Norte como país detentor de armamento nuclear. Por outro, Trump tem o desafio de convencer o líder norte-coreano aceitar um acordo de não proliferação de armas nucleares.

EUA: Bernie Sanders é candidato às presidenciais de 2020

O senador do estado do Vermont, que tentou em 2016 ser o candidato democrata contra Donald Trump mas perdeu para Hillary Clinton, vai tentar pela segunda vez chegar à Casa Branca.
Comentários