Unbabel eleita terceira melhor startup da Europa

A Competição Tech5 elege as scaleups e as startups de rápido crescimento em todos os países europeus e em Israel.

A Unbabel, startup portuguesa que alia a inteligência artificial com pós-edição humana à tradução automática, foi eleita ontem pela Tech5, competição organizada pela The Next Web (TNW) e pela Adyen e que decorreu em Amsterdão, como a terceira melhor scale up europeia e a melhor em Portugal. A startup portuguesa atinge assim um lugar cimeiro numa das maiores competições mais ambicionadas por qualquer empresa europeia.

A Tech5. que decorreu ontem à noite em Amesterdão, pretende destacar as mais jovens scaleups e startups de rápido crescimento em todos os países europeus e em Israel com base no desempenho, crescimento e potencial. Os critérios incluem rondas de investimentos, crescimento da equipa, cobertura da media e impacto social e a Unbabel alcançou o terceiro lugar do pódio nesta competição.

De acordo com Vasco Pedro “chegar ao pódio desta competição é o corolário de um caminho e de uma visão que é trabalhada todos os dias por uma equipa de mais de 200 pessoas. Estamos a assistir a um momento empolgante na tecnologia da tradução e da tradução automática em particular. É com enorme entusiasmo que vemos este reconhecimento de entidades tão importantes como a TNW e a Adyen”.

O CEO e co-fundador da Unbabel acrescenta que “com a nova tecnologia neural aliada à camada humana de tradução, estamos a derrubar as barreiras linguísticas e a permitir que os nossos clientes ofereçam níveis melhores do que nunca de atendimento ao cliente”.

Recorde-se que a Unbabel já tinha sido reconhecida por outras entidades de grande prestígio na Europa e no mundo como a Wired, entre outras.

Relacionadas

Unbabel abre novo escritório nos Estados Unidos

A startup portuguesa investiu em Pittsburgh para investigar e desenvolver inteligência artificial, tecnologia que utiliza na sua plataforma de tradução.

Premium“Ásia é o próximo passo na expansão da Unbabel”

A empresa portuguesa que usa Inteligência Artificial na tradução está focada na Europa e nos EUA, mas planeia angariar 50 milhões de dólares em 2019 para preparar a entrada na China ou no Japão no ano seguinte, revela o CEO e fundador.
Recomendadas

Portugueses da Indico investem em empresa alemã de trotinetes

O primeiro fundo privado de investimento em capital de risco português investiu 3,25 milhões na TIER, principal empresa europeia de micro mobilidade.

PremiumCimeira de investidores voltou a Lisboa mas startups querem Silicon Valley

Nuno Fonseca, CEO da Sound Particles, criou a empresa em Leiria, mas, neste momento, 60% dos clientes são da Califórnia. O empresário português considera que as startups devem abrir horizontes e olhar para o “mercado global”.

Câmara de Lisboa pede desculpa por ainda não ter revelado contrato com Web Summit

O contrato com a Web Summit só vai ser revelado depois da autarquia e a organizada da conferência chegarem a acordo sobre as cláusulas a serem expurgadas.
Comentários