União Europeia impõe tarifas a produtos de alumínio provenientes da China

As taxas vão entrar em vigor já na quarta-feira, mas deverão ser provisórias, sendo aplicadas até à conclusão da investigação da União Europeia.

Alfred Cheng Jin/Reuters

A União Europeia vai impor tarifas até 48% sobre as importação de alumínio da China, sendo que está a ocorrer uma investigação para saber se os produtores chineses estão a vender este material a preços significativamente mais reduzidos, aponta a “Reuters”.

As taxas vão entrar em vigor já na quarta-feira, mas deverão ser provisórias, sendo aplicadas até à conclusão da investigação da União Europeia. Segundo a publicação, as taxas variam entre 30,4% e os 48%. A aplicação das tarifas podem ser aplicadas durante os próximos cinco anos.

A Comissão Europeia abriu uma investigação ao alumínio no passado mês de fevereiro, após uma reclamação da indústria European Aluminium uma vez que este é um material amplamente utilizado em eletrónica, transporte e construção. Os membros desta indústria incluem a Norsk Hydro, Rio Tinto e Alcoa.

Por sua vez, a associação de metais da China considerou que a aplicação de tarifas por parte da União Europeia é infundada.

Recomendadas

OE2021: “Tempos de implementação” do ‘IVAucher’ serão objeto de avaliação específica

O ‘IVAucher’ é uma das soluções desenhada pelo Governo para estimular o consumo em três dos setores com quebras significativas na atividade em consequência da pandemia de covid-19, prevendo-se que a totalidade do IVA pago pelos consumidores nas despesas em hotéis, restaurantes e atividades culturais realizadas num trimestre, seja abatido em consumos realizados nos mesmos setores no trimestre seguinte.

FMI: “Medidas de apoio são essenciais para garantir o crescimento a médio prazo” na Europa

Diretor do Departamento Europeu do FMI defendeu que os países europeus “têm de fazer o que for preciso para conter a pandemia”, mas também que os países devem ter planos para o médio prazo. Recordou a importância de políticas no apoio à liquidez das empresas, bem como de assegurar que as empresas insolventes, mas viáveis, podem continuar ativas.

Futuro da água, advocacia de negócios, vinhos de Portugal e muito mais: conheça os Especiais do JE em novembro

Os cadernos Especiais e os Suplementos do Jornal Económico são produtos multiplataforma – em papel, online e vídeo – que combinam jornalismo de qualidade com potencial comercial e chegam a uma audiência superior a um milhão de leitores e telespectadores, que compram a edição em papel ou visitam o nosso site todos os meses.
Comentários