Venezuela: 12 das 24 regiões do país estão novamente às escuras

No início do mês, um apagão deixou o país sem energia durante uma semana.

Pelo menos 12 dos 24 Estados da Venezuela estão novamente às escuras, devido a um apagão que ocorreu pouco depois das 11:00 locais (15:00 em Lisboa) e que afetou também a cidade de Caracas.

Além da capital, a interrupção do abastecimento de eletricidade mantém às escuras os Estados de Miranda, Vargas, Carabobo, Falcón, Trujillo, Táchira, Lara, Zúlia, Mérida, Portuguesa e Sucre.

A falha afetou cinco estações do Metropolitano de Caracas, obrigando à interrupção temporária do serviço que, entretanto, está de novo a transportar passageiros entre as estações afetadas.

Entretanto, através do Twitter, a empresa estatal Corporação Elétrica Nacional da Venezuela (Corpoelec) anunciou que “continua a trabalhar arduamente para restabelecer o serviço elétrico”, fazendo referência a Santa Rosa, uma localidade de Caracas que está desde há mais de uma semana às escuras.

No dia 7 de março, uma falha na central hidroelétrica de El Guri deixou a Venezuela às escuras durante uma semana.

As autoridades venezuelanas atribuíram a falha a uma sabotagem. Apesar dos apagões persistirem em várias regiões, mesmo com menor intensidade, aquelas deram o serviço como “recuperado”.

Ler mais
Recomendadas

Sri Lanka: Número de mortos causados por ataque de grupo extremista islâmico subiu para 310

A polícia local deteve 40 pessoas no decurso da investigação aos ataques atribuídos a um grupo extremista islâmico local, o National Thowheeth Jama’ath. O número de feridos supera as 500 pessoas.

Bernie Sanders diz que governo de Israel é racista

O pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos criticou o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, apelidando o seu governo de racista.

Governo do Brasil anuncia cortes na Lei de Incentivo à Cultura

O ministro da Cidadania brasileiro, Osmar Terra, anunciou esta terça-feira mudanças na Lei de Incentivo à Cultura, em que a principal alteração é um corte de 98% no teto do valor que pode ser subsidiado por cada projeto cultural.
Comentários