‘Vice’ da bancada do PS regista que ERC aponta “falha de rigor” da TVI sobre região Norte

O vice-presidente da bancada socialista João Paulo Correia afirmou na terça-feira que a ERC, embora tenha arquivado a sua queixa contra a TVI, identificou “falha de rigor” noticiosa desta televisão sobre o impacto da covid-19 na região Norte.

João Paulo Correia

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) arquivou um processo contra a TVI motivado por várias participações contra o canal a propósito de uma reportagem sobre o impacto da pandemia de covid-19 no Norte.

João Paulo Correia, autarca em Gaia e dirigente do Grupo Parlamentar do PS, foi um dos que apresentou um protesto formal contra a TVI junto da ERC, alegando que a reportagem apresentada continha elementos ofensivos para os cidadãos da zona Norte do país.

Num oráculo dessa reportagem, podia ler-se o seguinte sobre a região Norte: “população menos educada, mais pobre, envelhecida e concentrada em lares”.

Perante a decisão da ERC, o vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS disse registar como “positivo” que esta entidade reguladora “tenha concluído que houve uma falha de rigor na peça”.

“A ERC já se pronunciou sobre o caso. Espero que não se repita”, acrescentou João Paulo Correia.

Em comunicado, o organismo recordou que recebeu “entre 14 e 27 de abril de 2020, dez participações contra a TVI relativamente a informação sobre a propagação e o impacto da covid-19 na região Norte do país prestada durante a edição de segunda-feira, dia 13 de abril de 2020, do serviço noticioso Jornal das 8”.

Estas participações contestavam “a conclusão aventada”, segundo a ERC, de que o Norte de Portugal foi “mais afetado pela covid-19 porque tem uma ?população menos educada, mais pobre, envelhecida e concentrada em lares’, acusando a TVI de falta de rigor e isenção, assim como de discriminar e ofender a reputação da região e das suas populações”.

“Estas conclusões, que são contestadas pelos participantes, não são enunciadas pelos especialistas, nem lhes são atribuídas no trabalho jornalístico que é apresentado pela TVI”, realçou a ERC.

No dia seguinte, e face a variadas queixas, o diretor de Informação da TVI e TVI24, Sérgio Figueiredo, “emitiu um comunicado a lamentar a informação veiculada na véspera”, explicando que “a intenção da sua equipa foi a de questionar a diferença entre os números da região Norte e do resto do território nacional, procurando chegar às razões desse fenómeno e ajudar a encontrar respostas para a sua resolução” e adiantando que “à jornalista foi solicitado que procurasse explicações junto das autoridades de saúde”, lê-se no comunicado da ERC.

No mesmo dia, 14 de abril, no Jornal das 8, “a TVI perseverou na assunção do erro e consequente pedido de desculpa”.

“Fê-lo através da intervenção inicial do jornalista José Alberto Carvalho, pivô do noticiário de horário nobre da TVI, e da presença do próprio diretor de Informação”, dedicando a abertura e os 15 minutos iniciais ao tema, segundo a ERC.

“A TVI promoveu, assim, um extenso e aprofundado momento de retratação e de esclarecimento dos espetadores relativamente a uma falha informativa, que foi assumida e prontamente retificada conforme estipulam as regras ético-deontológicas e legais da profissão jornalística”, ajuizou a ERC.

“Constatando que a autorregulação se antecipou, o que se distingue pela positiva, entende-se que a intervenção da ERC se afigura supérflua, razão pela qual se propõe o arquivamento das participações contra a TVI”, concluiu o organismo

Ler mais
Relacionadas

ERC arquivou processo contra TVI devido a reportagem sobre a Covid-19 na região Norte

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) arquivou um processo contra a TVI, motivado por várias participações contra o canal a propósito de uma reportagem sobre o impacto da pandemia de covid-19 no Norte, adiantou a entidade.
Recomendadas

TAP propõe acordo com tripulantes para vigorar até final de 2024

O acordo, segundo o qual “as medidas acordadas referentes a retribuições e outras prestações pecuniárias, retributivas ou não, produzem efeitos a 1 de janeiro de 2021”, estabelece a suspensão “das tabelas salariais e remuneratórias em vigor à data da entrada em vigor deste acordo, incluindo as constantes de normativo específico de cada função e/ou de acordos individuais”.

Turismo do Centro apresenta novas iniciativas para as Rotas das Invasões Francesas

O destaque vai para a apresentação das rotas turísticas relativas à Terceira Invasão Francesa, que teve início em julho de 1810 e terminou em abril de 1811. No território nacional, a invasão iniciou-se em Almeida e continuou para o Bussaco, onde teve lugar uma importante batalha, tendo terminado nas Linhas de Torres Vedras, de onde os franceses retiraram em perda.

Pilotos do porto de Aveiro resgatam navio da ETE

Depois de ativados os procedimentos de segurança, os serviços técnicos de pilotagem do porto de Aveiro em colaboração com os rebocadores e em articulação com a Capitania, “a operação do salvamento do navio e tripulação foi realizada com sucesso, encontrando-se o navio atracado em segurança”.
Comentários