Vice-presidente de Santana Lopes cai de varanda e fica ferido com gravidade

Depois de Pedro Santana Lopes e de Paulo Sande, também o vice-presidente do Aliança foi vítima de um acidente.

O presidente do Aliança, Pedro Santana Lopes (C), durante a sessão de abertura do 1.º Congresso do Aliança, Évora, 9 de fevereiro de 2019. O partido é liderado por Pedro Santana Lopes que elege neste congresso o senado, o conselho de jurisdição e a comissão de auditoria. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

João Borges da Cunha, vice-presidente do Aliança, ficou ferido com gravidade após cair de uma altura de 4 metros de uma varanda na praia de Quiaios, Figueira da Foz, avança hoje o ‘Correio da Manhã’.

Segundo o mesmo jornal, o acidente ocorreu às 00h30 de quinta-feira, tendo Borges da Cunha dado entrada nos hospitais da Universidade de Coimbra (CHUC) horas depois de o líder do partido, Pedro Santana Lopes, e o cabeça de lista às Europeias, Paulo Sande, terem sido ali internados após o despiste na A1.

Paulo Sande teve alta hospitalar na noite de quarta-feira, enquanto Pedro Santana Lopes ficou em observação e saiu no dia seguinte.

Relacionadas

Aliança suspende ação de campanha após acidente de viação na A1

O partido de Pedro Santana Lopes suspendeu esta quarta-feira a campanha para as eleições europeias, depois de o líder do partido e o cabeça de lista, Paulo Sande, terem sofrido um acidente de viação na A1.

Santana Lopes já teve alta hospitalar com recomendação para repouso 

O líder do Aliança na quarta-feira um acidente de viação na A1 quando seguiam de Coimbra para Cascais, “em ações de campanha”, deu conta o partido numa nota enviada aos jornalistas.
Recomendadas

PS insiste que negociações do Orçamento do Estado para 2022 devem continuar na especialidade

José Luís Carneiro reforçou a intenção do PS em “apreciar as propostas” dos parceiros, mas com o propósito de “encontrar os pontos de equilíbrio e de bom senso”, na última das audiências que o Presidente da República manteve com os partidos nesta sexta-feira.

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.
Nuno Melo e Francisco

Nuno Melo abre e Rodrigues dos Santos encerra escola de quadros da Juventude Popular

Atual líder centrista e o eurodeputado que pretende ser o próximo presidente do partido não se irão cruzar no hotel de Portimão onde decorre uma ação de formação que conta com convidados como o social-democrata Miguel Pinto Luz e o socialista Álvaro Beleza, presidente da SEDES.
Comentários