Vice-presidente de Santana Lopes cai de varanda e fica ferido com gravidade

Depois de Pedro Santana Lopes e de Paulo Sande, também o vice-presidente do Aliança foi vítima de um acidente.

O presidente do Aliança, Pedro Santana Lopes (C), durante a sessão de abertura do 1.º Congresso do Aliança, Évora, 9 de fevereiro de 2019. O partido é liderado por Pedro Santana Lopes que elege neste congresso o senado, o conselho de jurisdição e a comissão de auditoria. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

João Borges da Cunha, vice-presidente do Aliança, ficou ferido com gravidade após cair de uma altura de 4 metros de uma varanda na praia de Quiaios, Figueira da Foz, avança hoje o ‘Correio da Manhã’.

Segundo o mesmo jornal, o acidente ocorreu às 00h30 de quinta-feira, tendo Borges da Cunha dado entrada nos hospitais da Universidade de Coimbra (CHUC) horas depois de o líder do partido, Pedro Santana Lopes, e o cabeça de lista às Europeias, Paulo Sande, terem sido ali internados após o despiste na A1.

Paulo Sande teve alta hospitalar na noite de quarta-feira, enquanto Pedro Santana Lopes ficou em observação e saiu no dia seguinte.

Relacionadas

Aliança suspende ação de campanha após acidente de viação na A1

O partido de Pedro Santana Lopes suspendeu esta quarta-feira a campanha para as eleições europeias, depois de o líder do partido e o cabeça de lista, Paulo Sande, terem sofrido um acidente de viação na A1.

Santana Lopes já teve alta hospitalar com recomendação para repouso 

O líder do Aliança na quarta-feira um acidente de viação na A1 quando seguiam de Coimbra para Cascais, “em ações de campanha”, deu conta o partido numa nota enviada aos jornalistas.
Recomendadas

Marisa Matias: “Agora parece que vale tudo para ter maiorias absolutas”

Eurodeputada reagiu às declarações do primeiro-ministro sobre o Bloco de Esquerda. Catarina Martins, que retweetou a publicação de Marisa Matias, também já deixou o recado: “os partidos políticos ganham em respeitar-se”.

Legislativas: Bloco de Esquerda volta a propor ‘taxa Robles’

Taxa penalizadora de especulação imobiliária chegou a ser discutida com o Governo em setembro, mas não foi viabilizada. Bloco de Esquerda resgata proposta para as legislativas de 6 de outubro e avança agora com detalhas sobre os valores de tributação.

António Costa: “Um cenário à espanhola, com um PS fraco e o nosso ‘Podemos’ forte, inviabilizaria a estabilidade”

Questionado se admite governar sem acordos na próxima legislatura, o secretário-geral do PS não admitiu, nem descartou o cenário, preferindo “não especular”, mas disse “quem tem melhores ferramentas trabalha melhor, quem tem piores ferramentas trabalha pior”.
Comentários