Vinho de Carcavelos vai dar a volta ao mundo a bordo do navio-escola Sagres

O vinho generoso de Carcavelos remonta ao século XIV e atingiu o seu período áureo pelas de Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal e Conde de Oeiras.

O vinho generoso de Carcavelos, produzido em Oeiras vai entrar a bordo do navio-escola Sagres e fazer a circumnavegação do globo até 2021, no âmbito das comemorações dos 500 anos anos da descoberta do Estreito de Magalhães, pelo navegador português Fernão de Magalhães.

“O vinho produzido em Oeiras vai estar, até 2021, a bordo do Navio-Escola Sagres, no âmbito das comemorações dos 500 anos da descoberta do Estreito de Magalhães e da presença do NRP Sagres nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a ocorrer de 18 a 27 de julho próximo, na fase inicial dos Jogos Olímpicos onde será a ‘Casa de Portugal’”, explica um comunicado da Câmara Municipal de Oeiras, que produz o referido vinho.

De acordo com esta nota informativa, “o ‘Villa Oeiras “Torna-viagem”‘ irá cruzar quatro vezes a linha do Equador no ano de 2020”.

“Com uma média de 10 mil visitantes por porto, (i.e. 2010 – Banguecoque, seis dias – 20 mil visitantes; 2016 – Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos – 56 mil visitantes) e durante a referida viagem de circum-bnavegação com uma média de estadia de quatro/cinco dias, onde se efetuarão, de entre os 23 portos a visitar, passagens pelas ‘Cidades da Rede Magalhânica’, o potencial promocional é claramente exponencial”, assegura o referido comunicado.

Segundo esse mesmo documento, “o acordo entre a Câmara Municipal de Oeiras e a Marinha Portuguesa prevê a realização de três receções a bordo do NRP Sagres, o transporte de duas barricas de 280 litros, com o objetivo de o vinho obter as características de ‘Vinho Torna Viagem’, e ainda a oferta da viagem, no trajeto Ponta Delgada – Lisboa, a quatro alunos premiados (escolas do concelho de Oeiras) e acompanhante, vereador da Câmara Municipal de Oeiras com o pelouro da Educação”.

A apresentação do plano de viagem de circum-navegação do NRP Sagres está marcada para hoje, quinta-feira, dia 12 de dezembro, e deverá contar com a presença do ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, e do Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos.

Recorde-se que o vinho ‘Villa Oeiras’ em 2018 foi premiado nacional e internacionalmente, com um total de seis prémios nacionais e internacionais, que foram atribuídos a este vinho generoso produzido pelo Município de Oeiras.

“O vinho de Carcavelos faz parte da impressão digital de Oeiras. Este vinho generoso remonta ao século XIV e atingiu o seu período áureo pelas mãos laboriosas e mente acutilante de Sebastião José de Carvalho e Melo – Marquês de Pombal e Conde de Oeiras”, destaca o referido comunicado, acrescentando que “o vinho de Carcavelos correu mundo”.

Os responsáveis da autarquia de Oeiras consideram que este vinho “entrou nas mais variadas culturas” e “chegou a dar parte da sua ‘alma’ ao vinho do Porto, de forma a proporcionar-lhe um ‘corpo’ e um paladar superior”.

“Deste período fértil e auspicioso, decaiu para níveis que sem a intervenção da autarquia era expectável que deixasse de existir”, defende o município de Oeiras.

“Nele se pegou e se recuperou e, hoje, a vinha continua a produzir, na encosta virada para o Tejo, na terra que sempre foi fértil, sacudida pelo vento que nos é típico. Sobre as as castas, no branco, Galego Dourado, Ratinho, Arinto, Rabo-de-Ovelha e Seara-Nova; no tinto, a combinação perfeita entre as castas Castelão, Amostrinha e Trincadeira”, assinala o comunicado da Câmara Municipal de Oeiras.

A nota informativa remata que estas castas, “misturadas na medida exata, qual alquimia, dão origem ao nosso generoso”.

Ler mais
Recomendadas

Presidência da Eurorregião Alentejo-Algarve transita para a Andaluzia

O presidente Junta da Andaluzia, Juan Moreno, lidera agora a eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia – a designada EuroAAA -, defendendo que esta estrutura deve ter maior ambição na Europa. Já anunciou que quer albergar a próxima Cimeira Ibérica Espanha-Portugal

Setor do azeite vive “verdadeiro pesadelo” no Douro e Trás-os-Montes

Olivicultores e lagareiros do Douro e Trás-os-Montes queixam-se de uma “campanha difícil” devido à diminuição do preço do azeite e da azeitona e ao “inesperado custo” de transporte e tratamento do resíduo bagaço, aplicado pelas indústrias extratoras.

ViniPortugal vai apostar em 2020 na Europa, Ásia, EUA, Canadá, Brasil e Angola

Fórum Anual Vinhos de Portugal decorre hoje nas Caldas da Rainha e vai revelar os dados mais recente sobre as exportações dos vinhos portugueses em 2019.
Comentários