Violência durante manifestação em Paris fez 133 feridos e 412 detidos pela polícia

A violência que ocorreu no sábado em Paris durante a manifestação dos “coletes amarelos” provocou 133 feridos e 412 pessoas foram detidas, das quais 378 ficaram sob custódia policial, segundo dados de hoje da polícia francesa.

Entre os 133 feridos, 23 são polícias, detalhou a sede da polícia de Paris.

Durante todo o dia de sábado, Paris foi palco de grande violência urbana no oeste e no centro da capital francesa durante a manifestação dos “coletes amarelos”.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, convocou para este domingo uma reunião de emergência do executivo ao mais alto nível para discutir os incidentes de sábado em Paris durante a manifestação dos “coletes amarelos”, que já se tornou uma crise política de grandes proporções.

Macron deverá chegar no final da manhã da Argentina, onde participou na cimeira do G20, e vai reunir-se com o primeiro-ministro, Edouard Philippe, com o ministro do Interior, Christophe Castaner, e “os serviços competentes” para tentar encontrar uma resposta ao movimento que já está fora do controlo.

De resto, não está colocado de parte que o Governo francês declare o estado de emergência, por forma a colocar um fim ao cenário de violência que se verifica na capital francesa.

O movimento de “coletes amarelos” nasceu espontaneamente num sinal de protesto contra a taxação de combustíveis em França.

As ações de contestação estão a causar grande embaraço ao Governo francês, tendo corrido mundo as imagens dos violentos confrontos entre manifestantes vestindo coletes amarelos e a polícia, no sábado, na emblemática avenida dos Campos Elíseos, em Paris.

As reivindicações dos coletes amarelos não mudaram, mesmo depois do Presidente Emmanuel Macron se ter dirigido à nação na passada terça-feira.

A grande carga de impostos, perda do poder de compra e desilusão geral com o Governo são as queixas mais comuns entre quem está a manifestar nas ruas do país.

Ler mais
Relacionadas

PM francês fala em mais de 107 detenções em protesto dos “coletes amarelos”

Os violentos confrontos nos Campos Elíseos, em Paris, à margem da manifestação dos “coletes amarelos” levaram hoje a “mais de 107 detenções” disse o primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, que afirmou estar “chocado” com as cenas de “violência raramente vistas”.
Recomendadas

Covid-19: Senadores do Brasil lançam manifesto em defesa do isolamento social

O manifesto sublinha que a experiência dos países que estão com um nível de contágio mais avançado deixa claro que, face à inexistência de uma vacina contra o vírus, a medida mais eficaz para minimização dos efeitos da pandemia é o isolamento social.

Covid-19: República Checa prolonga confinamento até 11 de abril

O Governo checo prolongou hoje, até 11 de abril, as medidas de confinamento destinadas a combater a propagação do novo coronavírus.

Contabilização de vítimas mortais em alguns países europeus pode ser falível, alertam epidemiologistas

Um dos exemplos indicados por estes especialistas é o Reino Unido que, até ter sido declarada pandemia, não registava a causa direta da infeção quando um paciente falecia por infeção respiratória, a menos que fosse uma doença de notificação obrigatória como a malária ou tuberculose.
Comentários