Volume de negócios na indústria volta a subir em janeiro

O índice subiu, em termos homólogos, 2,5%, de acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.

O índice de volume de negócios na indústria aumentou, em termos homólogos, 2,5% em janeiro, depois de ter terminado 2018 com uma ligeira descida. Os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que,  nesse mês, as vendas para o mercado nacional aceleraram 2,3 pontos percentuais (p.p.) e para o mercado externo inverteram as perdas e aumentaram 2,6%.

“O agrupamento de Bens de Investimento aumentou 7,9% (5,8% em dezembro) tendo registado o contributo positivo mais expressivo (1,3 p.p.) para a variação do índice total. Os Bens Intermédios aceleraram 2,2 p.p. para uma taxa de variação de 2,9% em janeiro, enquanto o agrupamento de Energia passou de uma redução de 5,2% em dezembro para um aumento de 2,5% em janeiro”, pode ler-se no relatório do INE.

Em dezembro, o volume de negócios na indústria tinha registado uma diminuição de 0,1% no em relação ao período homólogo (-2,2% no mês anterior). O índice do mercado nacional apresentou, no último mês do ano passado, uma variação nula, e o do mercado externo uma redução de 0,2%.

Já os índices de emprego, remunerações e horas trabalhadas neste setor em Portugal tiveram crescimentos homólogos de 1,7%, 3,4% e 0,4% em janeiro, respetivamente (quando em dezembro tinham sido de 1,6%, 4,1% e 2,9%, pela mesma ordem), segundo o organismo de estatística nacional.

Os índices de volume de negócios e emprego na indústria pretendem mostrar a evolução do mercado de bens e serviços, salários e de remunerações neste segmento de atividade a sua desagregação entre mercado nacional e externo. Os números têm por base um inquérito mensal realizado essencialmente por email junto de unidades estatísticas selecionadas a partir das empresas com sede no território.

Ler mais

Recomendadas

Oito candidatos para liderar fundo soberano da Noruega

O fundo soberano da Noruega gere ativos no valor de 1,1 triliões de dólares.

Tripulante português infetado com coronavírus já está no hospital de Okazaki

O português Adriano Maranhão infetado com o coronavírus Covid-19, já chegou ao hospital da cidade de Okazaki, Japão, depois de uma viagem de autocarro de sete horas, disse à agência Lusa a sua mulher.

Angola deverá endividar-se em 7,6 mil milhões de dólares este ano, diz Standard & Poor’s

A agência de ‘rating’ Standard & Poor’s (S&P) avisa que Angola deverá emitir em 2020 dívida comercial no valor de 7,6 mil milhões de dólares, descendo face aos 8,4 mil milhões emitidos em 2019.
Comentários