Von der Leyen: “É o momento da Europa passar da fragilidade para uma nova vitalidade”

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, defendeu hoje, no seu primeiro discurso sobre o Estado da União, que é momento de a Europa “passar da fragilidade para uma nova vitalidade”, após os impactos da pandemia de covid-19.

Twitter

“É momento de a Europa liderar este caminho, passando da fragilidade para uma nova vitalidade e é sobre isso que gostaria de vos falar hoje”, afirmou Ursula von der Leyen, no início da sua intervenção sobre o Estado da União no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

“Digo isto porque nos últimos meses descobrimos os valores que temos em comum. […] Mostrámos o que é possível quando confiamos uns nos outros e nas instituições europeias”, acrescentou a responsável.

Numa altura em que a Europa ainda está a enfrentar consequências sanitárias e económicas do novo surto coronavírus, Ursula von der Leyen sublinhou que a estratégia comunitária tem sido a de “não só recuperar e reparar agora, mas também partilhar e formar um mundo melhor para o mundo de amanhã”.

“Esta é a nova geração Europa, é a nossa oportunidade de fazer com que as coisas aconteçam, não só por imposição ou catástrofe, mas criando oportunidades para o dia de amanhã”, adiantou.

E assegurou: “Temos visão, temos planos, temos investimento. Chegou a altura de pôr as mãos à obra”.

Ursula von der Leyen começou o discurso prestado homenagem aos serviços de saúde, que fizeram “milagres” perante um “vírus mil vezes mais pequeno que um grão de areia, que mostrou a fragilidade planetária”.

Relacionadas

Estado da União: A estreia de Von der Leyen com pandemia como pano de fundo

O Parlamento Europeu é hoje palco do discurso sobre o Estado da União, o primeiro proferido pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o primeiro realizado em Bruxelas, devido à covid-19, o tema incontornável este ano.
Recomendadas

Reino Unido mantém confinamento por mais quatro semanas

Como se estava à espera, o Reino Unido não vai avançar com qualquer medida imediata de desconfinamento. Com o número de infetados e de mortos a aumentar, Boris Johnson promete rever os números dentro de duas semanas.

Líbano regista nova queda recorde da moeda nacional

A taxa oficial, registada desde há mais de duas décadas permanece fixada em 1.507 libras por um dólar.

Portucalense atribui ‘honoris causa’ ao presidente de Cabo Verde

Jorge Carlos de Almeida Fonseca vai ser distinguido esta semana com o título da universidade, depois de a instituição considerar a sua intervenção exemplar aos mais diversos níveis.
Comentários