Wall Street arranca com ganhos tímidos mas Uber dispara 7%

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta terça-feira em terreno positivo, acompanhando a tendência otimista da Europa, apesar de a OCDE ter descido a projeção de crescimento do PIB dos Estados Unidos para 6%. 

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta terça-feira em terreno positivo, acompanhando a tendência otimista da Europa, apesar de a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) ter descido a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos para 6% em 2021, o que representa menos nove décimas do que em maio.

Cerca de 20 minutos depois do arranque das negociações, Wall Street segue com o índice industrial Dow Jones a subir 0,80% para 34.241,07 pontos, o financeiro Standard & Poor’s (S&P) 50o a avançar 0,60% para 4.388,11 pontos e o tecnológico Nasdaq a ganhar 0,73% para 14.821,50 pontos. Por sua vez, o Russel 2000 valoriza 0,49% para 2.189,35 pontos.

A Uber dispara 7,51% para 42,78 dólares, com a notícia de que poderá atingir o breakeven [rentabilidade] em termos de EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) antes do previsto.

“A revelação de que as casas em início de construção nos Estados Unidos e as licenças de construção tiveram um registo acima do previsto em agosto reforçam a robustez no mercado imobiliário trazido já ontem pelo índice NAHB e isso ajuda a suportar o sentimento, numa semana em que as atenções estarão voltadas para as decisões de política monetária da Fed”, refere o trader Ramiro Loureiro, do Millennium bcp.

O preço do ‘ouro negro’ está a subir menos de 1%. O preço do WTI, produzido no Texas, avança 0,56% para os 70,53 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 0,51% para os 74,30 dólares.

Quanto ao mercado cambial, o euro está a subir 0,07% face ao dólar, para os 1,1733 dólares, enquanto a libra esterlina está a ganhar 0,10% face à moeda dos Estados Unidos, para os 1,367 dólares.

Recomendadas

S&P 500 inverte tendência de abertura e fecha no verde na antecâmara de resultados do sector tecnológico

Numa semana que verá gigantes tecnológicos como a Netflix ou a Tesla reportarem os seus resultados do terceiro trimestre, a expectativa quanto a números fortes quanto ao sector empresarial norte-americano acabou por levar a melhor face às preocupações do início da sessão causadas pelos desapontantes dados macro vindos dos EUA e da China.

PSI-20 fecha em queda alinhada com bolsas da Europa que foram afetadas pela China

O índice lisboeta fechou com 11 títulos em queda, dos quais se destacam os da Jerónimo Martins que recuaram -2,47%, os da Sonae que perderam -1,35% e os do BCP que voltaram a cair. Na Europa, os ventos asiáticos derrubaram bolsas. Crise energética faz subir yields.

Wall Street começa semana no vermelho depois de dados desapontantes nos EUA e China

A semana arrancou com dados negativos sobre a produção industrial americana e chinesa, onde os números do crescimento no terceiro trimestre também desapontaram ao mostrar uma evolução do PIB abaixo do esperado.
Comentários