Wall Street arranca em alta na semana em que EUA e China assinam acordo comercial

Depois de cerca de 18 meses de guerra comercial entre as duas maiores economias mundiais, os EUA e a China deverão selar esta semana o acordo de ‘fase 1’. Uma delegação chinesa é esperada hoje em solo norte-americano. Nas empresas, o disparo de mais de 4% das ações da Tesla é o destaque do início da sessão.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) shortly after the opening bell in New York, U.S., January 5, 2017. REUTERS/Lucas Jackson

Os principais índices iniciaram a sessão desta segunda-feira no ‘verde’, numa semana em que se espera que os Estados Unidos e a China assinem o acordo de ‘fase 1’. Esta semana começa também a divulgação de resultados trimestrais das cotadas norte-americanas.

Após o toque do sino que marcou o início da sessão em Wall Street, o S&P 500 subia 0,20%, para 3.217,86 pontos; o tecnológico Nasdaq avançava 0,35%, para 9.211,28 pontos; e o industrial Dow Jones ganhava 0,13%, para 28.860,73 pontos.

Depois de cerca de 18 meses de guerra comercial entre as duas maiores economias mundiais, os EUA e a China deverão selar esta semana o acordo de ‘fase 1’. Uma delegação chinesa é esperada hoje em solo norte-americano.

Na frente empresarial, as ações da Tesla estão a disparar 4,22% para 498,35 dólares depois de a Oppenheimer ter aumentado o preço-alvo por ação dos 385 dólares para os 612 dólares.

O setor da banca estará esta semana no foco dos investidores, uma vez que os cinco grandes bancos norte-americanos vão apresentar resultados esta semana.

Nas matérias-primas, o preço do petróleo está em queda. Em Londres, o barril de Brent, referência mundial, perde 0,42% para 64,71 dólares. Do outro lado do Atlântico, o West Texas Intermediate, referência para os EUA, cede 0,69% para 58,63 dólares.

 

 

Ler mais

Relacionadas

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

Na semana em que a Moody’s tem agendada uma avaliação à dívida soberana portuguesa, o IGCP emite até 1.750 milhões de euros em dívida a seis e doze meses. No plano internacional, a assinatura do acordo parcial entre os EUA e a China centra atenções, mas Wall Street estará também atento aos resultados da banca norte-americana.

Médio Oriente, acordo comercial e ‘earnings’. Hoje há “Mercados em Ação” às 17h

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.
Recomendadas

Administradores e entidades relacionadas vendem participações na Sonae Capital

A empresa comunicou esta sexta-feira a venda de várias participações de administradores e entidades relacionadas com estes, no âmbito da oferta lançada pela Efanor, no dia 28 de outubro, por 0,77 euros por ação.

Wall Street fecha em baixa penalizada pela tecnologia

O índice Nasdaq caiu mais de 2% na última sessão da semana. O Facebook tombou 6% depois de apresentar números de utilizadores na América abaixo do esperado.

Flexdeal lança OPA sobre 19% da Raize

A Flexdeal lançou uma OPA sobre 19% do capital da Raize oferecendo 0,90 euros por ação o que perfaz um investimento total de 855 mil euros na operação.
Comentários