Wall Street entra em março em alta. Twitter e Tesla sobem mais de 6%

As ações da rede social disparam 8,47%, para 36 dólares, reagindo aos rumores que vieram a público de que o fundo Elliot pretende fazer mudanças na empresa e substituir o CEO, Jack Dorsey. O preço do petróleo também está a subir (+2,13%, para 50,63 dólares).

Reuters

A Bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta segunda-feira, dia 2 de março, em terreno positivo, fruto das expectativas dos investidores e que os bancos centrais implementem medidas para atenuar o impacto económico do Covid-19.

Os três principais índices norte-americanos arrancaram no ‘verde’. O industrial Dow Jones sobe 0,48% para os 25.531,46 pontos; o financeiro S&P 500 soma 0,24%, para os 2.961,20 pontos e o tecnológico Nasdaq ganha 0,36%, para os 8.598,00 pontos. Já o Russel 2000 está a ser marcado por uma valorização de 1,05%, para os 1.469,70 pontos.

“Para já a sessão é marcada pelo múltiplo flow empresarial, com destaque para as valorizações de Tesla, JD.com, H&R Block e Twitter”, explica Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp.

Os títulos da empresa liderada por Elon Musk sobem 5,68%, para 705,11 dólares, depois de a Morgan Stanley dizer que ainda é cedo para comprar ações. Em relação à rede social Twitter – cujas ações disparam 8,47%, para 36 dólares, reagem aos rumores que vieram a público de que o fundo Elliot pretende fazer mudanças na empresa e substituir o CEO, Jack Dorsey.

André Pires, analista da XTB, lembra que os Estados Unidos da América (EUA) ponderam medidas de emergência de contenção do novo coronavírus (Covid-19), enquanto, na Itália, o governo prepara um pacote de 3,6 mil milhões de euros de apoio à economia. “Nos EUA, além de epidemias, o assunto em voga são as primárias do Partido Democrata. Amanhã teremos a «super terça-feira», dia em que um grande número de eleitores do partido votará no candidato preferido para adversário político de Donald Trump nas eleições deste ano”, refere.

O preço do petróleo também se mantém a subir, tal como sucedeu no início da manhã. A cotação do barril de Brent sobe 2,13%, para 50,63 dólares, enquanto a cotação do crude WTI avança 2,70%, para 45,97 dólares por barril. Quanto ao mercado cambial, o euro aprecia 0,98% face ao dólar (1,1134), enquanto a libra “desvaloriza” 0,29% perante a divisa dos Estados Unidos (1,2983).

“Na sexta-feira, o presidente da Fed indicou a disposição do banco central de agir conforme o caso, o que os mercados interpretaram como um sinal de um corte iminente na taxa de juros. As palavras de Jerome Powell chegaram no final de uma das piores semanas já registradas para as bolsas de valores em todo o mundo. Os investidores começaram a vender, motivados pelo receio de que a crise do coronavírus causasse uma recessão global”, recorda Ricardo Evangelista, analista sénior da ActivTrades, numa nota de mercado publicada hoje

Ler mais

Recomendadas

Wall Street aguenta, mas perdeu fôlego ao longo do dia

Os principais índices do outro lado do Atlântico estiveram a subir, mas no final do dia acabaram por ceder. Mesmo assim, dizem os analistas, os investidores continuam a confiar em novos estímulos à economia.

Sexta sessão em queda. Bolsa de Lisboa penalizada por perdas do BCP e Galp

Num quadro pintado de encarnado, a EDP Renováveis e a Sonae sobressaíram pela positiva, ao subirem ambas cerca 0,20%. Nas restantes praças europeias, igualmente pessimistas, destacam-se as transações de M&A da banca espanhola – desta feita, entre o Unicaja e o Liberbank.

Depois das fortes quedas de quarta-feira, Wall Street abre em baixa

As inscrições no desemprego nos Estados Unidos aumentaram na última semana, sugerindo uma recuperação mais lenta do mercado laboral devido às medidas restritivas para limitar a propagação de covid-19, indicam os números divulgados hoje.
Comentários