Wall Street fecha em alta devido aos bons dados do retalho

Vendas a retalho norte-americanas crescem 1,6% em março acima do esperado. Isso motivou os investidores. Hoje foi o dia em que Pinterest entrou em bolsa.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange, (NYSE) in New York, U.S., March 7, 2018. REUTERS/Brendan McDermid

As vendas a retalho norte-americanas cresceram 1,6% em março, acima do consenso de analistas que esperava uma melhoria de 0,9%, indicando que o consumo, que representa 70% do PIB, continua sólido, isso e trouxe um bom mood aos investidores de Wall Street.

O Dow Jones fechou a subir 0,42%  para 26.559,54 pontos; o S&P 500 valorizou 0,16% para 2.905 pontos e o Nasdaq fechou ligeiramente positivo ao variar 0,02% para 7.998 pontos.

A atual conjuntura foi dominada essencialmente por fatores macroeconómicos.

Os indicadores avançados da economia, relativos a março, aumentaram 0.40% em linha com o estimado. Os pedidos semanais de subsídios de desemprego ascenderam aos 192 mil na semana passada, o número mais baixo desde 1969.

Hoje foi o último da sessão, já que os índices dos EUA permanecerão fechados amanhã para o festival da Sexta-Feira Santa. Nestes quatro dias, o Nasdaq registou os maiores ganhosa de 0,71%; enquanto o Dow Jones adicionou 0,56% e o S & P 500 recuou ligeiramente 0,08%.

A sessão teve a estreia em bolsa da Pinterest que valorizou 28,42% e subiu acima dos 24 dólares. O preço inicial foi de 19 dólares, o que avaliou a empresa em 12.700 milhões de dólares.

A Zoom Video Communications também estreou na bolsa e disparou 72,22% para 62 dólares.

Dentro do Dow, a Travelers (+2,27%) foi a empresa que mais subiu. Outra das empresas mais otimistas foi a American Express (+ 1,72%), que apresentou resultados. A empresa de cartões de crédito obteve um lucro de 1.550 milhões de dólares até março, o que representa uma queda de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

No lado oposto da tabela, as ações mais punidas foram as da Pfizer (-1,25%).

O petróleo WTI nos EUA subiu 0,45% para 64,05 dólares.

Ler mais
Relacionadas

Pinterest atrai investidores e preço das ações sobem 25% com a entrada em bolsa

A Pinterest conseguiu superar a avaliação de 2017, que valorizava a empresa em 12 mil milhões de dólares. Depois do IPO, a empresa tem uma capitalização bolsista de 15,8 mil milhões de dólares
Recomendadas

Wall Street fecha semana a subir animado com tréguas na ‘guerra tecnológica’

Wall Street recuperou das perdas de quinta-feira. Declarações do presidente norte-americano sobre a possibilidade da Huawei poder ser incluída no acordo entre EUA e China relativamente à ‘guerra comercial’ animou os investidores.

Fitch mantém rating de Portugal, mas sobe perspetiva para ‘positiva’

Agência de notação financeira norte-americana manteve o ‘rating’ de Portugal no segundo grau de investimento, mas subiu o ‘outlook’, destacando a trajetória de diminuição do rácio da dívida pública face ao PIB e a diminuição do défice. Resultados das eleições legislativas de outubro não se deverão traduzir em “desvios das atuais políticas orçamentais”, antecipa.

‘May Day’ puxa pelas bolsas da Europa. Lisboa não foi exceção

No Reino Unido, confirmou-se o cenário de demissão de Theresa May, que deixa o cargo de Primeira-ministra no dia 7 de junho.  O FTSE 100 subiu 0,65% para 7.277,73 pontos. Por cá o PSI 20 fechou a subir 0,78% para 5.097,28 euros impulsionado pelas ações da EDP; da Sonae; pela REN; pela Jerónimo Martins e pelo BCP.
Comentários