Wall Street fecha semana festiva no ‘verde’ a contrastar com recorde de internamentos por Covid-19

Os três índices fecharam a semana no verde, com o Dia de Ação de Graças a confirmar quebras fortes no retalho em parte compensadas pelo volume recorde de vendas nos canais eletrónicos.

Wall Street fechou esta sexta-feira no verde, isto numa semana marcada pela época festiva do Dia de Ação de Graças e pela continuação dos números elevados de casos de Covid-19 nos EUA, que verificaram um recorde de hospitalizações.

O Dow Jones fechou a ganhar 37,9 pontos para os 29.910,37, o que corresponde a uma valorização de 0,13%. O S&P 500 valorizou 0,28%, fechando nos 3.639,88 pontos. Já o Nasdaq conseguiu os maiores ganhos dos três índices, ao subir 0,92% para os 12.205,85.

O apetite do mercado por tecnológicas reflete os últimos meses de pandemia, em que estes títulos têm sido os principais ganhadores. Por outro lado, títulos procíclicos acabaram penalizados pela contínua preocupação com os números de casos de infeção por Covid-19, que se mantêm elevados nos EUA. Esta semana, os hospitais americanos registaram mais de 89 mil internados com a doença.

Também os dados preliminares da Black Friday e das campanhas que antecederam este dia mostram que, apesar do retalho continuar a sofrer com as restrições à atividade e circulação, o comércio eletrónico continua a atingir valores históricos, o que motiva os investidores a focarem-se nos títulos deste sector.

 

Recomendadas

Wall Street abre em queda com resultados dos bancos

No ano de 2020, o JP Morgan Chase, o maior grupo bancário dos Estados Unidos, obteve um lucro líquido de 29.131 milhões de dólares, menos 20% que em 2019. Em termos anuais, o grupo bancário americano Citigroup obteve em 2020 um lucro líquido de 11,370 milhões de dólares, 41% menos do que no ano anterior. O lucro líquido da Wells Fargo em 2020 caiu 83,1%, para 3.301 milhões de dólares.

Venda de ações reforça noção que a CTG vê a EDP como investimento financeiro, diz o BPI

A estatal chinesa lançou uma OPA sobre a totalidade da EDP em maio de 2018, mas desistiu após a alteração dos estatutos para acabar com o limite de votos de 25% por acionista ter sido chumbada. Desde essa altura, vendeu 1,8% em fevereiro de 2020, mas reforçou no aumento de capital em agosto.

‘Luanda Leaks’. CMVM fez seis comunicações à PJ e não descarta possibilidade de mais

“Estamos a fechar estes trabalhos com nove auditores analisados, em 27 entidades auditoras analisadas”, explicou Gabriela Figueiredo Dias aos jornalistas. “Foram enviados 12 processos para apreciação contraordenacional, relativamente a um auditor e há mais dois que estão em análise relativemente a outros auditores”
Comentários