Wall Street negoceia em alta ligeira de olhos postos nos estímulos económicos

Os investidores em Wall Street estão expectantes quanto ao pacote de estímulos à economia e o plano de vacinação contra a Covid-19 prometido por Joe Biden.

Os principais índices bolsistas em Nova Iorque arrancaram a sessão desta quinta-feira em alta ligeira com os investidores nos Estados Unidos a anteciparem a chegada de um apoio económico por parte da administração de Joe Biden, embora a situação pandémica atual continue a abalar a confiança dos consumidores.

Assim, o industrial Dow Jones subiu 0,03% na abertura para 31198.01 pontos. Por sua vez, o S&P 500 valorizou 0,015% para 3857.46​ pontos enquanto que o Nasdaq cresceu 0,48% para 13521.47.

Esta quarta-feira, as praças em Wall Street fecharam a sessão com números recorde, no dia em que Joe Biden e Kamala Harris tomaram posse e garantiram que um plano de vacinação nacional contra a Covid-19 garantirá uma recuperação económica mais rápida. A próxima secretária de Estado do Tesouro norte-americana e antiga presidente da Reserva Federal, Janet Yellen, referiu, perante o Senado, que agora é o momento de estimular a economia, na sequência de Joe Biden ter apresentado o plano de estímulos económicos no valor de 1,9 biliões de dólares.

Quanto às vacinas, esta quinta-feira, a Organização Mundial da Saúde anunciou que os Estados Unidos, além de regressarem à Organização Mundial de Saúde, vão aderir à plataforma Covax, desenhada para garantir uma distribuição equitativa das vacinas contra a Covid-19 no mundo, o que também está a dar ânimo aos mercados, trazendo-lhes algum otimismo.

Quanto aos subsídios de apoio ao desemprego, o Departamento de Trabalho registou uma baixa ligeiramente esta semana. Estes requerimentos situaram-se nos 900 mil na semana que terminou a 16 de janeiro, quando na semana anterior o valor tinha sido de 926 mil.

Recomendadas

Wall Street fecha dia louco com ganhos expressivos à boleia da forte criação de emprego de fevereiro

Os índices norte-americanos viveram um dia de altos e baixos, com as quedas iniciais dos títulos bolsistas, que coincidiram com uma aceleração da taxa de juro dos títulos do Tesouro a 10 anos, a serem revertidas em ganhos expressivos depois de serem conhecidos os dados animadores sobre a criação de emprego.

Goldman eleva projeção de preço do petróleo após decisão da OPEP+

Goldman Sachs eleva a projeção do preço do petróleo, após a decisão da OPEP +, para os 75 dólares o barril de Brent, no curto prazo.

Galp dispara 4,69% e põe PSI-20 a fechar em alta em contraciclo com Europa

Energia e Banca destacam-se em dia de correção na maioria europeia. As yields e decisão da OPEP+ de manter os níveis de produção, justificam essa subida. Europa fechou a cair.
Comentários