Wall Street resiste à maior recessão do PIB dos EUA deste 1946

O PIB norte-americano contraiu 3,5% em 2020 face ao ano anterior, o pior desempenho da maior economia mundial desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Reuters

No entanto, a economia dos Estados Unidos deu sinais de retoma no último trimestre do ano passando, tendo crescido 4% e, com os resultados trimestrais de grandes empresas, impulsionou a bolsa de Nova Iorque, que iniciou a sessão desta quinta-feira em alta.

Logo após o arranque da negociação, o industrial Dow Jones subia 0,85%, para 30,562,09 pontos; o S&P 500 ganhava 0,83%, para 3.781,91 pontos; e o tecnológico Nasdaq avançava 0,60%, para 13.350,14 pontos.

Os resultados das cotadas estão a impulsionar o sentimento do mercado. “Bolsas norte-americanas abrem em alta, em dia de diversas apresentações de contas empresarias como a Apple, que ultrapassou a barreira histórica dos $100 mil milhões em receitas. Tesla, Facebook, Mastercard, Comcast, McDonald’s e American Airlines são outros exemplos, com a transporta aérea a refletir as boas contas, mas também a pressão sobre os short sellers”, avança o analista de mercados do Millennium bcp, Ramiro Loureiro.

A Facebook apresentou receitas que surpreenderam o mercado, que superaram os 28 mil milhões de euros, acima das previsões. As ações avança mais de 4%.

Também a Apple está a em destaque depois de ter apresentado uma marca histórica no último trimestre com receitas acima dos 100 mil milhões de euros em três meses pela primeira vez da história da empresa. Mas os títulos reagem negativamente, cedendo mais de 2%.

Já a Tesla desiludiu no último trimestre, com um resultado líquido por ação de 0,8 dólares, abaixo dos 1,03 dólares por ação estimados. As ações estão a tombar mais de 5%.

Nas matérias-primas, o preço do petróleo está em alta. Em Londres, o Brent avança 1,06%, para 56,40 dólares e, em Nova Iorque, o WTI sobre 0,93%, para 53,34 dólares.

 

Relacionadas

BCP e EDP Renováveis elevam PSI20 contrariando praças europeias

Praça lisboeta está agora a crescer 0,59%, para 4.813,30 pontos contrariando a tendência das suas congéneres europeias.

Apple ultrapassa 100 mil milhões de receita trimestral pela primeira vez

Os lucros da gigante tecnológica ascenderam 28,75 mil milhões de dólares. A Apple adota um ano fiscal diferente. Por isso, este resultado publicado corresponde ao primeiro trimestre do ano fiscal de 2021 da empresa.

Wall Street encerra no vermelho após decisão da Fed

A bolsa de Nova Iorque encerrou em terreno negativo, depois do anuncio da Fed que manteve inalterada a taxa de juro diretora, no intervalo entre 0% e 0,25%, e o ritmo de aquisições programa de compra ativos, indo ao encontro das previsões avançadas pelo mercado.
Recomendadas

Topo da agenda: o que vai marcar a atualidade esta quinta-feira

«Enquanto os parceiros continentais de Bruxelas e, do outro lado do Atlântico, a Fed insistem que a economia tem ainda alguns passos a dar até se poder pensar numa subida das taxas de juro, Londres deverá manter semelhante posição, podendo, no entanto, sinalizar já alguma abertura a considerar o próximo passo.

Wall Street encerra ‘mista’ penalizada com números do emprego nos EUA

As empresas privadas nos Estados Unidos criaram 330 mil novos empregos, números que ficam aquém das expectativas dos analistas que, após reverem a previsão em baixa, apontavam para os 680 mil novos postos de trabalho. S&P 500 e Dow Jones fecham o dia no ‘vermelho’, enquanto o tecnológico Nasdaq encerra em terreno positivo.

PSI-20 contraria ganhos na Europa e fecha a perder 0,23%

O PSI 20 destoou da tendência europeia, onde os principais índices avançaram depois de dados animadores relativamente à recuperação económica europeia e colocaram o pan-europeu STOXX 600 em máximos históricos pelo terceiro dia consecutivo.
Comentários