“Which is the safest place to stay?”. António Costa compara infeções por Covid-19 no Reino Unido com a região do Algarve

O gráfico partilhado por António Costa reporta os casos de infeções por cada 100 mil habitantes e dão uma ‘vantagem’ inequívoca ao Reino Unido. Assim, o Algarve apresenta 142 infeções por cada 100 mil habitantes enquanto o Reino Unido apresenta 418 infeções por cada 100 mil habitantes.

Twitter

O primeiro-ministro, António Costa, reagiu à decisão do Governo britânico, no sentido de excluir Portugal da lista de países seguros, com uma publicação no Twitter onde compara as infeções por Covid-19 no Reino Unido e na Região do Algarve. “Qual é o local mais seguro para ficar?”, questiona o primeiro-ministro em Inglês.

O gráfico partilhado por António Costa reporta os casos de infeções por cada 100 mil habitantes e dão uma ‘vantagem’ inequívoca ao Reino Unido. Assim, o Algarve apresenta 142 infeções por cada 100 mil habitantes enquanto o Reino Unido apresenta 418 infeções por cada 100 mil habitantes.

O primeiro-ministro termina a publicação (escrita em Inglês) a convidar os turistas britânicos para que venham passar umas férias seguras ao Algarve.

 

O sistema de “corredores de viagem” vai entrar em vigor na próxima sexta-feira 10 de julho e permite evitar que quem chegue destes países tenha de ficar 14 dias em isolamento, como acontece atualmente a todas as pessoas que chegam do estrangeiro, ou arriscam uma multa de mil libras (1.100 euros).

“Esta lista poderá ser aumentada nos próximos dias, após discussões adicionais entre o Reino Unido e parceiros internacionais”, refere a página na Internet do Ministério dos Transportes britânico.

Mesmo assim, todas as pessoas que chegam ao Reino Unido têm de preencher um formulário com os contactos pessoais e informações sobre o local onde vão ficar alojadas.

A lista de países foi elaborada após uma “avaliação de risco” pelo Centro de Biossegurança Comum [Joint Biosecurity Center], em conjunto com a direção geral da saúde de Inglaterra [Pubic Health England] e teve em conta fatores como a prevalência de coronavírus, o número de novos casos e a trajetória potencial da doença.

O anúncio feito hoje aplica-se apenas a Inglaterra porque a Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte têm autonomia sobre matéria de saúde e cabe aos respetivos governos determinar as medidas que pretendem introduzir.

Ler mais
Relacionadas

“Incidência elevada de casos, principalmente na Grande Lisboa”. Embaixada britânica justifica exclusão de Portugal

“Devido à incidência relativamente elevada de casos de covid-19, principalmente na região da grande Lisboa, o governo britânico decidiu continuar a desaconselhar todas as viagens que não sejam essenciais para Portugal continental”, justificou a embaixada.

“Em maio, os britânicos consideravam Portugal um milagre”. Confederação do Turismo lamenta decisão do Reino Unido

“É uma decisão que lamentamos imenso e que não compreendemos. Em maio, os britânicos consideravam Portugal um milagre e, desde maio, registamos menos internamentos e mortos [relacionados com a pandemia de covid-19] e os nossos serviços de saúde estão melhor apetrechados”, afirmou o presidente da CTP

Reino Unido dá luz verde para viagens à Madeira e Açores, mas mantém quarentena no regresso

“Estes países foram avaliados como não apresentando mais um risco inaceitavelmente alto para os britânicos que viajam para o estrangeiro”, refere o comunicado do Ministério, aludindo que os critérios incluem considerações sobre a saúde pública.
Recomendadas

Setor da cortiça cresceu 35% em volume de negócios entre 2014 e 2018

Responsável por 50% da produção mundial e 60% das exportações de cortiça em todo o mundo, o setor cresce em vários indicadores no mercado português.

“Caixa opera com margens de 1% a 2% contra 15% do gel desinfetante”, diz Paulo Macedo

O presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos considera que o banco público está apto para financiar pequenas, médias ou grande empresas. “Ao longo dos últimos anos, a Caixa e os seus trabalhadores trabalharam para dobrar o nosso Bojador”, afirmou.

Montepio Crédito expande crédito ao consumo na plataforma digital

O Montepio Crédito reforçou a sua aposta no digital e lançou o crédito para aquisição de material escolar e informático na sua plataforma mycreditech, numa altura em que as aulas por meios digitais ganharam relevância.
Comentários