Whitestar ganha gestão de carteira de NPL de 200 milhões do portefólio ‘Guincho’

A carteira de crédito ‘non-performing unsecured’, que vai ser gerida pela empresa, é composta por mais de 3.700 créditos, cerca de 1.300 devedores e um valor em dívida que ultrapassa os 200 milhões de euros. 

A Whitestar anunciou que ganhou a gestão de uma carteira de 200 milhões de euros, de crédito malparado (NPL – Non Performing Loans) unsecured, ou seja, sem garantias.

A Whitestar Asset Solutions, uma empresa de gestão de carteiras de crédito e imobiliário com cerca de 10 mil milhões de euros em ativos sob gestão, ficou a gestão de uma carteira de NPL que originalmente era do Santander Totta (portefólio ‘Guincho’ Finance) no valor de 481 milhões de euros, que foi vendido no fim de 2018 à 400 Capital Management (o comunicado não identifica o dona da carteira de NPL) e que tinha como servicers a Whitestar Asset Solutions, a Hipoges e a Altamira.

A Altamira saiu e a Whitestar substitui a Altamira como servicer.

A carteira de crédito non-performing unsecured, que vai ser gerida pela Whitestar é composta por mais de 3.700 créditos, cerca de 1.300 devedores e um valor em dívida que ultrapassa os 200 milhões de euros.

“Esta carteira estava a ser gerida por um servicer concorrente e, acima de tudo, é mais um sinal importante da confiança do mercado na qualidade dos nossos  serviços”, explica João Bugalho, managing director de Asset Managment do sul da Europe na Arrow Global e CEO da Whitestar Asset Solutions.

A gestão da nova carteira tem efeitos a 1 de maio. “Trata-se de um portefólio que integra a carteira Guincho, a segunda titularização pública de NPL realizada em Portugal, cuja gestão tinha sido dividida por três servicers: Whitestar – Individual Secured; Hipoges – Corporate Secured e Altamira – Unsecured”, diz o comunicado.

João Bugalho acrescenta ainda que “esta notícia ganha ainda maior relevo por tratar-se de uma carteira integrada numa titularização pública com rating”.

Ler mais
Recomendadas

Lone Star não tem “para já” planos de venda do Novo Banco

“O Novo Banco está agora a entrar na fase lucrativa”, referiu Evgeny Kazarez, acrescentando que não está previsto haver mais utilizações do CCA (mecanismo de capitalização contingente) porque “na medida do possível” o plano de reestruturação está concluído.

Natixis e INESC desenvolvem sistema que facilita análise de risco no setor bancário

Neste sentido, o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) anuncia em comunicado que colaborou com o banco francês de investimentos a operar em Portugal, com vista a encontrar uma solução para corrigir séries financeiras através de algoritmos.
Balcão Santander

Sindicato inicia hoje manifestações contra despedimentos no Santander (com áudio)

As manifestações são hoje em Lisboa (junto à sede do Banco Santander, Rua Ramalho Ortigão), na quarta-feira no Porto (Rua de Júlio Dinis), na quinta-feira em Coimbra (Avenida Fernão de Magalhães) e sexta-feira em Faro (Rua Tenente Valadim), entre as 11:00 e as 14:00.
Comentários