Madeira Opinião

“Costa costureira e o Vieira patroa”

Quando a saída mais airosa para todas as partes consubstancia-se na expulsão do primeiro-ministro, perdão – do cidadão António Costa, estamos conversados face ao incómodo e gravidade da situação.

“Quem não conhece a História está condenado a repeti-la”

Tudo o que vivemos neste momento terá custos? Tudo isto implicará consequências económicas (e sociais) desafiantes? A minha resposta, enquanto não-economista, é um “sim” bem expressivo. Mas será que não haverá esperança?

“Se non è vero, è ben trovato!”

O processo de radicalização, não é apenas uma consequência da crise ou do “espírito do tempo” ou do estado de “estupidificação” cultural de uma sociedade, é antes, condição necessária para que as elites justifiquem o seu exercício do poder, a perda de direitos individuais e aumento do controlo e vigilância sobre as populações.

Viver com a Covid-19 – A movimentação do mercado

O país e a região realizaram, quase em pleno, a sua reabertura mas os mercados ainda não têm clientes, ou pelo menos não os têm com a quantidade e qualidade que levaram ao crescimento da economia portuguesa no período pré-covid-19. Requererá resiliência e capacidade de rápida readaptação para que os agentes económicos se mantenham, os modelos de negócio até aqui existentes poderão ter de ser repensados, reconstruídos e readaptados a um mercado retraído, inseguro e, em alguns sectores, consideravelmente menos consumista.

Portugal e o plano do Professor António Costa Silva

Sendo eu um defensor de que os privados devem ser envolvidos cada vez mais naquilo que são as grandes decisões para o País, julgo igualmente que devemos ter algum cuidado na escolha dessas pessoas, ou no mínimo, aferir da sua visão macro para o País.

Os gatos e os idosos

Desde logo têm o seu menor porte como vantagem e, à semelhança dos cães, são animais sociais e capazes de estabelecer laços de afectividade com os seus tutores.
Ver mais artigos