“A Arte da Guerra”. “Para a China, Taiwan é a vigésima terceira província”

Desde o início de outubro que 100 aviões militares da China entraram no espaço aéreo de Taiwan, sendo que há mais de um ano que se repetem missões da Força Aérea da China nas proximidades da ilha, uma situação que levou agora a uma reação por parte dos Estados Unidos. Veja a análise no programa da plataforma multimédia JE TV.

Os voos rasantes de caças chineses perto de Taiwan foi um dos temas que mereceu a análise de Francisco Seixas da Costa na última edição do programa “A Arte da Guerra”, da plataforma multimédia JE TV.

Os Estados Unidos apelidaram de “provocadoras” as atividades militares chinesas levadas a cabo perto de Taiwan, pedindo às autoridades da China que interrompam as mesmas, revelou a agência “Reuters” no passado dia 3 de outubro.

Desde o início de outubro que 100 aviões militares da China entraram no espaço aéreo de Taiwan, sendo que há mais de um ano que se repetem missões da Força Aérea da China nas proximidades da ilha, uma situação que levou agora a uma reação por parte dos Estados Unidos.

“Os Estados Unidos estão muito preocupados com a atividade militar provocadora da República Popular da China perto de Taiwan, que é desestabilizadora, pode levar a erros de cálculo e prejudica a paz e a estabilidade regional”, referiu o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, em comunicado.

Relacionadas

Pandora Papers acrescentam mais pressão contra os paraísos fiscais. Veja “A Arte da Guerra”

Acompanhe o programa “A Arte da Guerra” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.
Recomendadas

“A Arte da Guerra”. “A Polónia quer tomar conta do seu destino e vive uma pulsão nacionalista”

“A Polónia quer tomar conta do seu destino, tal como aconteceu com o Reino Unido. Mas contrariamente ao Reino Unido, a Polónia vive muito no mercado interno europeu e será complicado se não puder aceder a esse mercado”, destacou Francisco Seixas da Costa no programa da JE TV. 

“A Arte da Guerra”. “Candidato da extrema-direita defende que França será islamizada por uma invasão de natureza árabe”

“Zemmour tem um discurso excessivamente radical para um candidato que possa ir ao centro. A grande tese que ele defende é que uma grande invasão de natureza árabe, com uma visão totalitária da sociedade, vai islamizar a França”, sublinhou Seixas da Costa no programa da JE TV.

“A Arte da Guerra”. “Zemmour? Em França, há muita gente à direita que nunca votará Le Pen”

O surgimento de um novo protagonista nas presidenciais francesas foi um dos temas em análise por parte do embaixador Francisco Seixas da Costa, na última edição do programa da plataforma multimédia JE TV.
Comentários