A tua fintech é uma ‘estrela em ascensão’? Abriram as candidaturas à lista das mais inovadoras do mundo

A corrida ao ‘ranking’ da consultora KPMG e da sociedade de capital de risco H2 Ventures decorre até ao início de agosto.

Ler mais

As candidaturas para a edição de 2018 do “Fintech 100” da consultora KPMG e da sociedade de capital de risco H2 Ventures, que escolhe as 100 fintechs mais inovadoras do mundo, arrancaram esta segunda-feira e decorrem até ao próximo dia 3 de agosto de 2018.

Os critérios de seleção variam entre o capital levantado, a facilidade de atrair capital, a localização e grau de disrupção perante o setor em que se insere, os produtos e/ou serviços que oferece, a experiência do cliente e a inovação do modelo de negócio.

A lista enumera as 50 principais fintechs a nível mundial, entre as empresas já reconhecidas no mercado, e as 50 mais interessantes rising stars (estrelas emergentes). O resultado deste ano só será conhecido no próximo mês de outubro, durante a semana do evento SIBOS 2018.

“À semelhança do que fizemos por ocasião do Global Fintech Hackcelerator, onde desafiámos as startups portuguesas a concorrer a um programa de fintech verdadeiramente global, também no Fintech 100 temos a ambição de ver soluções nacionais entre os candidatos, nomeadamente na categoria de rising stars, algo que já aconteceu em 2016”, afirma Nasser Sattar, head of Advisory da KPMG Portugal.

Tal como assinala Ben Heap, da H2 Ventures, as 50 maiores empresas do último ranking atraíram quase cinco mil milhões de dólares de investimento. No entanto, esta firma acredita “que os níveis de capital levantado possam estabilizar um pouco”.

Eis o ‘Top 10’ de 2017:

  • Ant Financial – China
  • ZhongAn – China
  • Qudian (Qufenqi) – China
  • Oscar – Estados Unidos da América
  • Avant – Estados Unidos da América
  • Lufax – China
  • Kreditech – Alemanha
  • Atom Bank – Reino Unido
  • JD Finance – China
  • Kabbage – Estados Unidos da América
Recomendadas

Ordem dos Advogados propõe quotas mais baixas e novo escalão para mais novos

Consulte aqui os valores propostos para o próximo ano, a entrar em vigor a partir de 1 de janeiro de 2019. Segundo esta entidade, a decisão deve-se à “reivindicação” dos profissionais devido ao “elevado valor das quotas dos seus associados individuais”.

Ordem dos Advogados propõe redução de quotas em 2019

A Ordem dos Advogados elaborou uma proposta de redução anual das quotas dos advogados num total de 1,2 milhões de euros, que será discutida em assembleia geral extraordinária a 15 de outubro.

Sonae pretende colocar 25% do negócio do retalho em bolsa

A IPO será composta por uma oferta pública a investidores qualificados e não qualificados em Portugal, bem como uma oferta particular internacional a investidores institucionais, anunciou a retalhista.
Comentários