AHRESP vai enviar ao Governo proposta de medidas para proteger as empresas e o emprego

No comunicado enviado aos jornalistas, a AHRESP afirma que as propostas que serão enviadas ao Governo consistem “no reforço dos apoios a fundo perdido contribuindo para a liquidez das empresas, uma maior proteção ao emprego e, ainda, a intensificação do programa já anunciado de apoio às rendas”.

A Associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal (AHRESP) informa que vai enviar ao Governo propostas para proteger as empresas e o emprego, na sequência do confinamento obrigatório decretado, onde foi confirmado que as empresas de Restauração, Bares e Cafés terão de encerrar novamente portas durante pelo menos um mês, mantendo-se a funcionar apenas com take-away e entregas ao domicílio.

No comunicado enviado aos jornalistas, a AHRESP afirma que as propostas que serão enviadas ao Governo consistem “no reforço dos apoios a fundo perdido contribuindo para a liquidez das empresas, uma maior proteção ao emprego e, ainda, a intensificação do programa já anunciado de apoio às rendas”.

No dia em que se confirmou que as empresas de Restauração, Bares e Cafés terão de encerrar novamente portas durante pelo menos um mês, mantendo-se a funcionar apenas com take-away e entregas ao domicílio, a que acresce o dever de permanecer em casa, e em que o teletrabalho é imposto com coimas agravadas, impõe-se um novo quadro de apoio às empresas da restauração, similares e do alojamento Turístico.

Recomendadas

ASF reaviva recomendações às seguradoras para o novo confinamento

A ASF volta também a ativar a recomendação às seguradoras para não distribuírem dividendos e para constituírem provisões em face do novo confinamento e do impacto económico do lockdown decretado. As medidas temporárias, como as moratórias, continuam em vigor.

Venda de ações reforça noção que a CTG vê a EDP como investimento financeiro, diz o BPI

A estatal chinesa lançou uma OPA sobre a totalidade da EDP em maio de 2018, mas desistiu após a alteração dos estatutos para acabar com o limite de votos de 25% por acionista ter sido chumbada. Desde essa altura, vendeu 1,8% em fevereiro de 2020, mas reforçou no aumento de capital em agosto.

PremiumEDP encerra hoje de vez central a carvão de Sines. Futuro pode passar pelo hidrogénio verde.

A EDP encerra hoje de vez a central a carvão de Sines e estuda as possibilidades para o futuro, que podem passar pelo hidrogénio verde. O Governo diz que o gás natural vai garantir a segurança do abastecimento.
Comentários