Alberto II: de apreciador a confrade do Vinho Madeira

Príncipe Alberto II do Mónaco foi entronizado confrade do Vinho Madeira esta sexta-feira, declarando-se apreciador do vinho tal como o seu pai e o tetravô.

O Príncipe Alberto II do Mónaco foi entronizado confrade do Vinho Madeira esta sexta-feira, altura em que recordou a longa relação da família real do Mónaco com o Vinho Madeira, um produto muito apreciado pelo seu pai e tetravô.

“Sempre vi garrafas de Vinho Madeira na nossa adega, no palácio no Mónaco (..) o meu pai era grande apreciador e o meu tetravó também”, referiu o príncipe, aludindo às viagens do tetravô, um reputado oceanógrafo do século XIX e XX que realizou várias expedições oceanográficas nas águas da Madeira.

Declarando-se “honrado” com o convite do Governo Regional da Madeira para pertencer à Confraria, Alberto II do Mónaco destacou a importância de dar a conhecer o Vinho Madeira no Mundo, quer pela sua excelência e qualidade, quer pelo testemunho da identidade regional.

A cerimónia de entronização do príncipe decorreu ao final da tarde no Instituto do Vinho, Bordado e Artesanato da Madeira e contou com a presença de cerca de quatro dezenas de confrades e diversos convidados de honra.

Recomendadas

Grupo Sousa melhora cobertura de Cabo Verde

A transportadora portuguesa Portusline Containers International aumenta a cobertura das ilhas de Cabo Verde com o lançamento, esta semana, de um serviço quinzenal, da marca ‘Alver Line’, ligando Algeciras e Tânger ao Porto Praia e Mindelo.

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.

Estado quer canalizar receita dos impostos do tabaco e das bebidas açucaradas das regiões autónomas para o SNS

A proposta de OE2019 prevê uma alteração ao atual artigo do Código dos Impostos Especiais de Consumo no que se refere ao Artigo 105.º (Taxas nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), aumentando o imposto sobre o tabaco produzido nestas regiões. As receitas serão canalizadas para o SNS. Assim como as das bebidas açucaradas.
Comentários