Anselmo Crespo é o novo diretor de informação da TVI

Atualmente a ocupar o cargo de subdiretor da rádio TSF, o jornalista que esteve 14 anos na SIC vai substituir Sérgio Figueiredo no cargo. João Fernando Ramos é apontado para o cargo de subdiretor de informação.

Anselmo Crespo vai ser o novo diretor de informação da TVI, apurou o Jornal Económico. O atual sub-diretor da TSF vai substituir Sérgio Figueiredo no cargo que saiu recentemente da TVI após cinco anos.

Contactado pelo Jornal Económico, Anselmo Crespo não quis fazer comentários.

Esta notícia chega um dia depois de ter sido anunciado que a apresentadora Cristina Ferreira vai deixar a SIC para regressar à TVI, após dois anos na estação detida pela Impresa.

O JE também sabe que João Fernando Ramos da RTP é apontado como a escolha para subdiretor de informação, mas não foi possível confirmar com o jornalista, nem obter qualquer comentário até ao momento. O pivô da televisão pública é uma das caras do telejornal diário da RTP 2.

Anselmo Crespo chegou à TSF em 2016, depois de 14 anos na SIC. Na estação de televisão foi jornalista na área da Economia e durante dois anos ocupou o cargo de editor de política da SIC.

A 10 de julho, a estação de televisão de Queluz de Baixo anunciou a saída de Sérgio Figueiredo, passando o subdiretor de informação Pedro Pinto a ocupar o cargo de diretor de informação de forma interina.

O Jornal Económico já contactou a Media Capital para obter esclarecimentos e aguarda por uma resposta.

João Fernando Ramos, por sua vez, tem apresentado vários espaços informativos na RTP, como o Bom dia, o Jornal-2, Semana ao Sábado, na RTP2, o Jornal da Tarde na RTP1 e o 24 Horas na RTP2.

O jornalista sediado no Porto também já ocupou os cargos de editor executivo e de adjunto de informação com a supervisão da RTP3. O jornalista também já ocupou os cargos de editor executivo e de adjunto de informação com a supervisão da RTP3.

Também o jornalista da SIC Pedro Mourinho pode estar prestes a passar para a estação rival. O Público avançou na sexta-feira que o pivô pode vir a ser um dos novos subdiretores de informação da estação de Queluz de Baixo.

Contactada pelo Jornal Económico, a SIC não quis fazer comentários.

Na sexta-feira, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) anunciou que está a investigar as alterações na estrutura da TVI, depois de a Media Capital ter anunciado a saída de Luís Cabral e a entrada de Manuel Alves Monteiro para o cargo de presidente executivo da empresa.

O novo presidente executivo da da Media Capital entrou no conselho de administração da dona da TVI em abril, como vogal, e é atualmente administrador da Mystic Investments, uma outra empresa de Mário Ferreira.

A empresa também anunciou a promoção de Nuno Santos de diretor de programas a diretor-geral da TVI. Tal como o novo presidente executivo, Nuno Santos é tido no mercado como alguém que tem a confiança de Mário Ferreira, pelo que a sua nomeação foi interpretada como um reforço do peso do patrão da Douro Azul na definição do futuro da Media Capital.

Do lado do entretenimento televisivo, na sexta-feira a Media Capital anunciou o regresso da apresentadora Cristina Ferreira depois de dois anos na SIC.

“Cristina Ferreira regressa à TVI como Diretora de Entretenimento e Ficção, tendo já manifestado a sua intenção de compra de participação na Media Capital, com o intuito de vir a tornar-se também acionista do canal televisivo”, segundo o comunicado da dona da TVI.

Cristina Ferreira deixa SIC e integra estrutura accionista da TVI

Ler mais
Recomendadas

Governo prepara novas linhas de financiamento às exportações

O secretário de Estado da Economia, João Correia Neves, que está em Milão na maior feira de calçado do mundo, vai colocar verbas do Portugal 2020 à disposição das empresas para a promoção da presença digital nos mercados internacionais.

Liberty cria ecossistema na ‘cloud’ pública

Construir um seguro à medida de cada um e uma oferta personalizável é o objetivo da Liberty Seguros com um novo ecossistema, afirma Alexandre Ramos, da área tecnológica da companhia.

Juíza trava proibição da WeChat nos Estados Unidos

Depois da chinesa Tik Tok, agora é a vez da aplicação de mensagens ver o bloqueio ser impedido, neste caso, pela justiça norte-americana.
Comentários