Atlântica abre portas a estudantes do secundário

A Atlântica University Higher Institution vai abrir esta sexta-feira, 21 de abril, a futuros estudantes, alunos do ensino secundário e comunidade em geral.

A iniciativa vai dar a conhecer o Campus universitário da Fábrica da Pólvora de Barcarena, a sua oferta formativa, os seus docentes e laboratórios, em suma dar a conhecer o ambiente universitário e, quem sabe, ajudar a escolha o curso.

O dia aberto tem início às 15h00 com uma sessão de boas vindas. Seguem-se uma visita guiada às instalações,  a apresentação das licenciaturas e  workshops específicos para cada área. Para os estudantes trabalhadores que desejem frequentar os cursos em regime pós-laboral, a sessão de boas vindas será às 18h00, no Auditório 1 junto à Biblioteca.

As ações a realizar incluem uma visita aos laboratórios e vídeos da Carbures (empresa dona da universidade) comentados pelos docentes da área, bem como um workshop em programação e desenvolvimento de software.

“A Atlântica espera ajudar em termos de orientação vocacional, contribuir para o esclarecimento e permitir escolhas mais seguras nas diversas áreas de saber lecionadas na instituição de ensino superior”, destaca a instituição em comunicado.

 

Recomendadas

“Levem lombo, cachaço e costeletas”. Mega churrasco na Universidade de Coimbra marcado para novembro

O evento foi criado na rede social Facebook e já conta com mais de duas mil pessoas ‘confirmadas’. No passado dia 17 de setembro o reitor da universidade, Amílcar Falcão, anunciou a proibição de carne de vaca nas cantinas no combate às “alterações climáticas”.

“Universidade com 700 anos quer banir alimento com milhares de anos? Incompreensível”. Produtores de leite revoltados com Universidade Coimbra

A organização explica que a carne não é o principal produto das vacarias e que a venda ou engorda dos vitelos machos e das vacas após o fim da vida produtiva “é um complemento fundamental, quando o preço do leite está abaixo do custo de produção”.

Oeiras anuncia 1,8 milhões por ano até 2025 para a ciência

Oeiras torna-se o primeiro município a disponibilizar uma verba exclusivamente para a ciência.
Comentários