Atriz Rita Salema é a mandatária do Aliança às europeias

A escolha, anunciada esta quinta-feira, assenta num compromisso do partido de Pedro Santana Lopes em trazer caras novas e com “provas dadas” para a política.

A atriz Rita Salema é o nome escolhido para mandatária do partido Aliança às eleições europeias, agendadas para 26 de maio. A escolha, anunciada esta quinta-feira, assenta num compromisso do partido de Pedro Santana Lopes em trazer caras novas e com “provas dadas” para a política.

“Viemos para fazer diferente e por isso damos também um sinal de que valorizamos a Cultura e a intervenção cívica de todos os cidadãos, seja qual for a profissão ou o sector de que provenham”, explica, em comunicado, o cabeça de lista do Aliança às europeias, Paulo Sande, afirmando estar “honrado” com a presença da atriz, de 52 anos, na campanha.

Rita Salema tem-se destacado em várias áreas, como o teatro, televisão e ensino. A atriz diz que acredita em projetos novos “que podem fazer a diferença e mudar o que precisa de ser mudado”.

“Há momentos em que é preciso sermos protagonistas e pormos as nossas forças, capacidade, saberes, disponibilidade ao serviço das causas e das equipas em que acreditamos. Paulo Sande e toda a lista da Aliança para as europeias mostram que é possível trazer gente nova, competente e com provas dadas para a política”, afirma Rita Salema.

Recomendadas

Portugal quer “reforçar cooperação” com Guiné-Bissau na saúde, educação e justiça

António Costa afirma ter sublinhado o seu “empenho pessoal no relacionamento fraterno entre Portugal e a Guiné-Bissau”, que “deve estar à altura dos laços históricos” que unem os dois povos.

Governo revela plano de contingência para evitar colapso do SNS no outono

O gabinete de Marta Temido anunciou algumas medidas que deverão evitar o colapso do SNS numa altura em que a gripe sazonal marca o regresso. O Ministério da Saúde vai antecipar já para o início de outubro a vacinação contra a gripe sazonal e reforçar cuidados intensivos e laboratórios.

PremiumNovo Banco: Bloco de Esquerda considera “opaco” acordo com Bruxelas

BE já pediu documentos sobre cláusula em que Estado aceitou ser responsável por tudo aquilo que correr mal associado ao Novo Banco.
Comentários