Banco Mundial disponibiliza mais 4 mil milhões para vacinação em África

A instituição lembra que, no total, já foram aprovados mais de 150 mil milhões de dólares, cerca de 126,6 mil milhões de euros, para combater os impactos económicos, sociais e de saúde da pandemia.

O Banco Mundial anunciou esta quinta-feira que vai disponibilizar 4 mil milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros) para mais de 50 países em desenvolvimento, metade dos quais em África, para a distribuição de vacinas contra a covid-19.

“O Banco Mundial vai disponibilizar em doações ou financiamento altamente concessional [com juros muito baixos] 4 mil milhões de dólares para a compra e distribuição de vacinas contra a covid-19 em 51 países em desenvolvimento, metade dos quais estão em África”, anunciou a entidade norte-americana em comunicado.

A instituição lembra que, no total, já foram aprovados mais de 150 mil milhões de dólares, cerca de 126,6 mil milhões de euros, para combater os impactos económicos, sociais e de saúde da pandemia.

“Este financiamento é parte do compromisso do Banco para ajudar os países de baixo e médio rendimento a adquirirem e distribuírem vacinas, e fortalecerem os seus sistemas de saúde”, acrescenta-se no texto.

O financiamento do Banco Mundial aumentou 50% desde 2020, “ajudando mais de 100 países a enfrentarem necessidades de saúde emergentes, a fortalecerem a preparação dos seus sistemas de saúde e a proteger os mais vulneráveis e os empregos, fomentando uma recuperação ‘amiga’ do ambiente”.

Entre as quase três dezenas de países africanos que vão beneficiar dos 4 mil milhões de dólares anunciados estão os lusófonos Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

“Ainda há desafios significativos relativamente à hesitação e à distribuição de vacinas, mas estamos a tomar medidas em todas as frentes para enfrentar estes desafios, trabalhando em solidariedade com os parceiros regionais e internacionais para desembolsar doses ao maior número possível de pessoas e melhorar a vigilância, preparação e resposta à doença”, comentou o diretor de operações do Banco Mundial, Axel von Trotsenburg.

O financiamento “é flexível” e pode ser usado pelos países para adquirirem doses das vacinas através da Covax ou do Grupo de Trabalho para a Aquisição de Vacinas em África (Avatt) ou através de outras fontes, e financia também a preparação logística para a vacinação das populações.

O continente africano já ultrapassou os 5,5 milhões de casos de contaminação por covid-19, anunciaram hoje as autoridades africanas sanitárias, apontando que há 88% de recuperações da doença, equivalente a 4,8 milhões de pessoas.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.949.567 mortos no mundo, resultantes de mais de 182,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Recomendadas

Governo de Cabo Verde reduz IVA de 15% para 8% com renúncia fiscal de 5,5 milhões de euros 

O país vai ainda reforçar o quadro institucional e regulatório por forma a garantir previsibilidade e maior estabilidade às tarifas de eletricidade e água, evitando grandes flutuações de aumentos e de reduções,

Cabo Verde pede conversão de dívida externa em fundos climáticos

Olavo Correia explicou que a conversão da dívida pública externa servirá, na proposta em cima da mesa, para financiar projetos nas energias renováveis, no acesso à água e à energia, na economia circular e em “todas as matérias” relacionadas com a resposta às alterações climáticas.

José Eduardo dos Santos regressa a Luanda esta terça-feira

Residente em Barcelona em permanência desde 2019, José Eduardo dos Santos regressa a Luanda amanhã. O antigo presidente de Angola põe termo a dois anos de ausência de Angola, durante os quais as suas principais deslocações foram para o Dubai, para se encontrar com a sua filha Isabel dos Santos e com os seus netos.
Comentários