Bitcoin. Banco de Portugal deixa alerta sobre riscos

O aviso do Banco de Portugal surge numa altura em que a criptomoeda mais conhecida do mundo estabeleceu novos máximos históricos para de seguida cair mais de 15%, numa correção que ainda se verifica. O regulador alerta para a alta volatilidade de títulos que não têm qualquer tipo de garantia em caso de fraude ou perda total do investimento.

O Banco de Portugal (BdP) reitera os alertas já deixados referentes aos ativos virtuais cuja valorização tem sofrido fortes oscilações, ou seja, ao mercado das criptomoedas. Em comunicado desta quarta-feira, o banco central relembra os riscos associados a estes ativos e reforça que a sua competência relativamente a estas entidades se limita à prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo.

O BdP reforça que estes ativos, no qual se inclui a Bitcoin, “não têm curso legal” no nosso país, pelo que a sua aceitação como forma de pagamento não é obrigatória, nem está coberto por uma garantia do banco central, como acontece com depósitos normais.

Assim, o regulador alerta que não existe qualquer proteção para quem efetue pagamentos com estas divisas e que estas transações podem ser usadas indevidamente, tanto em ações fraudulentas, como em atividades criminosas.

Adicionalmente, a informação refere ainda a volatilidade associada a estes ativos, argumentando que a sua formação de preços é frequentemente pouco transparente, o que acompanha a informação incompleta ou pouco clara que costuma ser disponibilizada. Associado a essa grande variação de preços existe ainda o risco de perdas totais ou parciais que, dada a natureza das moedas virtuais, não estão sujeitas a cobertura por parte de nenhum fundo.

Este aviso surge dias depois de a Bitcoin ter atingido um novo máximo histórico acima dos 58 mil dólares (47,72 mil euros) e ter rapidamente caído até aos 45 mil dólares (37,03 mil euros), arrastando consigo títulos de empresas que muito contribuíram para a valorização da criptodivisa este ano, como a Tesla.

Recomendadas

Bolsa portuguesa arranca em alta impulsionada por BCP e Galp

Entre as principais praças europeias, o britânico FTSE avança 0,22% e o espanhol IBEX 35 ganha 0,45. O alemão DAX recua 0,04% e o francês CAC 40 cede 0,09%. 

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A nível europeu a atenção irá estar centrada no índice ZEW do clima económico na Alemanha (terça), enquanto nos EUA os números em destaque irão ser os da inflação (quarta) e retalho (sexta). Por cá, continua a maratona da audições da CPI do Novo Banco, mas também há um leilão duplo de Obrigações, contas do Grupo EDP e vários indicadores económicos.

Dow Jones e S&P 500 terminam semana de ganhos com novos recordes

Uma das cotadas que se destacaram em Nova Iorque foi a tecnológica Roku, que disparou mais de 11% depois de apresentar bons resultados trimestrais.
Comentários