Bloco de Esquerda vai apresentar proposta para proteger todos os inquilinos contra despejos

Bloquistas vão apresentar na segunda-feira, no Parlamento, uma moratória ao regime de despejos para que seja alargada a proteção a todos os arrendatários, anunciou a deputada Maria Manuel Rola.

O Bloco de Esquerda vai apresentar na segunda-feira no parlamento uma moratória ao regime de despejos para que seja alargada a proteção a todos os arrendatários, disse à Lusa a deputada Maria Manuel Rola.

A lei atual protege contra despejos todos os inquilinos que têm pelo menos 65 anos, grau comprovado de incapacidade igual ou superior a 60% e 15 anos de residência no locado.

Para o Bloco de Esquerda, a legislação atual é insuficiente e, por isso, na segunda-feira, a bancada vai apresentar no parlamento uma proposta que alargue a proteção contra despejos a todos os arrendatários que não encontram alternativas viáveis de arrendamento estável e a valores comportáveis para os rendimentos auferidos em Portugal, anunciou Maria Manuel Rola durante uma manifestação em defesa de habitação acessível, que hoje à tarde concentrou centenas de pessoas em Lisboa.

“Nós apresentámos na última sessão (parlamentar) uma moratória a todos os despejos e conseguimos que o PS reconhecesse a necessidade dessa moratória, mas apenas aprovou a moratória que inclui as pessoas com 65 anos ou mais ou com 60% de incapacidade ou mais e que residam na mesma habitação há mais de 15 anos. Nós dizemos que isso não chega. Alias está claro aqui hoje, esta tarde, que não chega. Existem demasiadas pessoas a receber as cartas de não renovação de contratos e de despejos por obras profundas”, adiantou Maria Manuel Rola.

Segundo o bloco, chegam todos os anos ao Balcão Nacional de Arrendamento mais de quatro mil requerimentos de despejo, na sua maioria relativa a inquilinos de Lisboa e do Porto.

“Temos que alargar a moratória para que todas as pessoas estejam protegidas enquanto não existe estabilidade na lei”, resumiu a deputada.

“Neste momento, a legislação é muito permissiva relativamente à especulação imobiliária e à rotatividade do mercado e a manifestação de hoje demonstra que temos de responder e dar a estabilidade necessária as pessoas para que possam continuar a morar nas nossas cidades”, reconheceu a deputada bloquista.

Maria Manuel Rola lembrou algumas das propostas apresentadas na AR pelo Bloco de Esquerda, tais como as moratórias dos despejos e do aprofundamento do direito de preferência, “que passaram na Assembleia da República”.

“Também apresentámos uma proposta contra o assédio que os inquilinos têm sofrido na sua habitação com vários tipos de vandalismo, como serem-lhes retiradas as escadas, cortada a água ou a luz”, acrescentou.

Ler mais
Recomendadas

PremiumPersistem dúvidas sobre o aumento salarial dos funcionários públicos

Centeno reiterou que só há 50 milhões de euros para os aumentos salariais. PCP remete para negociação com sindicatos, BE vai insistir na especialidade.

Bloco de Esquerda quer acordo escrito com o PS para dar mais clareza às propostas

“Tem de ter como base compromissos mais vastos, compromissos com o país, como recuperar as pensões ou baixar o número de alunos por turma ou ter mais manuais gratuitos”, afirma a coordenadora do BE, Catarina Martins, numa entrevista conjunta ao jornal “Público” e à “Rádio Renascença”.

“Este orçamento aposta nas eleições”, critica Rui Rio

Rio escusou-se a revelar se o PSD votará contra este orçamento na votação na Assembleia da República, apontando que essa será uma decisão a ser tomada pelo partido.
Comentários