Bolsas europeias acabam semana com perdas. Papeleiras abalam PSI-20

Já EDP Renováveis subiu 1,71%, para 11,92 euros, um dia depois de ter informado que assegurou um contrato de 20 anos num leilão de energia eólica em Itália.

Hugo Correia/Reuters

As bolsas europeias, que até agora estavam a ter uma semana de ganhos, acabaram a semana em baixa, num dia em que os institutos de estatística de países como França, Itália, Suécia divulgaram dados sobre a evolução (ou contração) da economia no primeiro trimestre.

Por cá, a queda do Produto Interno Bruto (INE) foi ligeiramente menor do que o esperado pelo INE: a economia portuguesa caiu 2,3% nos primeiros três meses do ano devido à crise pandémica, quando se previa que fosse de 2,4%. Neste contexto macroeconómico e numa Europa abalada pelo ‘vermelho’ de Wall Street, o índice PSI 20 fechou com uma descida de 1,13%, para 4.330,67 pontos, acompanhando a queda das suas principais congéneres do ‘Velho Continente.

A pesar sobre a praça lisboeta estiveram as empresas da pasta e do papel. A Altri e a Semapa afundaram mais de 4%, após a divulgação das contas trimestrais. Os títulos da Galp Energia recuaram 2,77%, para 10,72 euros e as ações do BCP caíram 2,57%, para 0,98 euros.

O Bankinter informou hoje que atualizou a sua recomendação do banco liderado por Miguel Maya (neutra; preço-alvo: 0,13 euros; preço atual: 0,10 euros; +1,3%). “Embora as ações do BCP pareçam relativamente baratas, com um múltiplo P/B de apenas 0,25x (versus 0,46x média do setor) e com um potencial de valorização de +28% face aos níveis atuais, pensamos que ainda não é o momento adequado para ganhar exposição ao setor. Aconselhamos esperar até que exista maior visibilidade sobre o verdadeiro impacto da crise pandémica nas contas do banco e sobre a retoma dos níveis de rentabilidade”, afirmou João Pisco, CFA.

Já EDP Renováveis subiu 1,71%, para 11,92 euros, um dia depois de ter informado que assegurou um Contract for Diference (CfD) de 20 anos num leilão de energia eólica em Itália, para a venda da energia eólica produzida por dois parques com capacidade total de 54 megawatts.

Observando os restantes índices europeus, o alemão DAX caiu 1,65%, o britânico FTSE 100 recuou 2,29%, o francês CAC 40 perdeu 1,59%, o holandês AEX resvalou 1,12%, o espanhol IBEX 35 desceu 1,77% e o italiano FTSE MIB deslizou 0,84%. O Euro Stoxx 50 está a ser marcado por uma desvalorização de 1,43%.

“As perdas foram transversais a todos os setores no universo Stoxx600, com o setor viagens e lazer a ser o que mais recuou na sessão de hoje”, refere Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, numa nota de mercado.

Em relação ao mercado petrolífero, o preço do ‘ouro negro’ voltou a descer. O WTI, produzido no Texas, perde 0,56%, para 33,52 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a desvalorizar 0,42% para 35,88 dólares. Quanto ao mercado cambial, o euro valoriza 0,24% face ao dólar (para 1,1103 dólares) e a libra recua face à moeda dos Estados Unidos (-0,08%, para 1,2306 dólares).

Notícia atualizada

Ler mais

Recomendadas

Bolsa portuguesa acompanha Europa em alta. EDP e Sonae Capital impulsionam PSI 20

PSI 20 arrancou a ganhar 0,58% para 4.375,96 pontos, em linha com as principais congéneres europeias.

Wall Street fecha misto em dia de ‘kick-off’ do segundo semestre do ano

Apesar de o Dow Jones ter encerrado a sessão desta quarta-feira com uma queda de 0,30%, o tecnológico Nasdaq foi novamente recordista. O índice S&P também registou uma subida, de 0,50%.

PSI-20 sobe 1,4% em junho mas fica abaixo do valor registado no ano passado

A EDP (12,71%), a Galp (11,98%) e a EDP Renováveis (11,07%) foram os emitentes com maior representatividade no índice, segundo a análise da CMVM.
Comentários