Brasileiros preferem procurar casa para arrendar no Porto

Os cidadãos brasileiros preferem arrendar moradias e apartamentos do que comprar, tendo o mês de setembro verificado crescimentos superiores a 35% nesta procura.

Nick Karvounis/Unsplash

Os cidadãos de naturalidade brasileira preferiram procurar casa do Porto quando pretendem escolher Portugal para viver. O novo estudo do Imovirtual, que analisa as pesquisas entre janeiro e setembro de 2021, mostra que o Brasil ocupa o primeiro lugar de países estrangeiros a procurar casa em Portugal, com 19,5% das pesquisas.

A cidade do Porto concentra 23,3% de todas as pesquisas, seguindo-se Lisboa com 20,3% e Braga com 20%. Também Leiria surge com 10,4% e Aveiro com 9,2% das pesquisas dos brasileiros. Com menos procura surgem as zonas de Setúbal, com 5,8%, Coimbra, com 5,4%, Faro, com 3,1%, e Santarém, com 2,5%.

O estudo do Imovirtual adianta que os cidadãos brasileiros preferem arrendar em vez de comprar. No mês de setembro observou-se um aumento da procura em 49,1% em termos de arrendamento de moradias e de 36,2% no arrendamento de apartamentos face ao período homólogo de 2020.

Em comparação com o mesmo período homólogo, verifica-se um decréscimo de 15,6% na procura por compra de moradia e uma redução de 20,2% por compra de apartamento.

O diretor-geral do Imovirtual, Ricardo Feferbaum, destaca que “a comunidade brasileira tem uma presença muito forte em Portugal, com cerca de 184 mil nacionais do Brasil atualmente a viver no país e dez mil a adquirirem nacionalidade portuguesa em 2020”, citando dados da Pordata. “A ligação histórica entre os dois países, além da facilidade no que diz respeito ao idioma, o clima agradável e os custos de vida mais baixos em relação a outras cidades europeias podem contribuir para esta preferência”, explica o diretor.

Para a venda de imóveis, o preço médio anunciado em setembro era de 592.960 euros em Lisboa, 329.074 euros no Porto e 245.999 euros em Braga, enquanto Aveiro se situou em 241.390 euros e Leiria em 246.302 euros.

Os utilizadores brasileiros verificaram um aumento de 51% na procura por T0 face ao período homólogo, de 24% nos T1 e de 12,8% nos T2. Em sentido contrários, os T3 são a tipologia menos procurada pelos brasileiros, tendo apresentado uma quebra de 2,6% em setembro.

Em termos comparativos, o preço máximo procurado nestas regiões pelos utilizadores do Imovirtual, em setembro, foi de 347.275 euros em Lisboa, 290.230 euros no Porto, 194.278 euros em Braga, 171.899 euros em Aveiro e de 179.598 euros em Leiria.

Recomendadas

Projeto Sitestar promove literacia digital dos mais novos

Esta iniciativa promove, através da criação dos sites, aprendizagens relacionadas com o planeamento de projetos, o desenvolvimento do espírito de trabalho em equipa, a criação de conteúdos escritos e audiovisuais, o respeito pelos direitos de autor, incentiva e auxilia na invenção e implementação das ideias dos alunos, a adotarem um sentido critico que lhes permita navegar em segurança e com mais confiança na internet.

Neste natal, saiba o que fazer caso a sua compra online fique interdita na alfândega

A carta ao Pai Natal pode exigir que faça encomendas de artigos vindos de um país extracomunitário. Cumprir este desejo pode ser numa prova de esforço que implica conhecer a legislação, enfrentar burocracias e custos, e ainda lidar com a encomenda ficar retida na alfândega.

Não deixe as suas compras natalícias para a véspera

Quem compra por impulso arrepende-se mais, tentando depois a troca. Trocar um bem comprado numa loja física que está em perfeitas condições é uma cortesia do comerciante. A troca só é obrigatória se houver defeito. Não se esqueça de escolher cuidadosamente, de recolher toda a informação sobre o produto, de o experimentar, se for possível, e combinar a possibilidade de troca. Evitará conflitos.
Comentários