Carlos Moedas escolhe Ricardo Mexia para diretor da campanha a Lisboa

Além do médico de Saúde Pública, a estrutura de campanha de Carlos Moedas também integra o virologista Pedro Simas.

O candidato do Partido Social Democrata (PSD) à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, anunciou, esta quarta-feira, que Ricardo Mexia, médico de Saúde Pública e epidemiologista, é o seu diretor de campanha.

Carlos Moedas escolheu um momento simbólico para divulgar o nome de Ricardo Mexia, o lançamento do primeiro cartaz de pré-campanha às eleições autárquicas, junto à Praça do Marquês de Pombal. O candidato optou pelo slogan do outdoor “Lisboa pode ser muito mais do que imaginas”.

“Tenho muito gosto em apresentar-vos, como meu diretor de campanha, um homem com uma credibilidade extraordinária, o doutor Ricardo Mexia. Tenho uma enorme honra que tenha decidido dar uma parte da sua vida para mudar as coisas por Lisboa”, sublinhou Carlos Moedas agradecendo a Mexia pela disponibilidade para “coordenar a campanha”.

A estrutura de campanha de Carlos Moedas integra também o virologista Pedro Simas, como responsável pela elaboração do plano de preparação da cidade de Lisboa para futuras pandemias.

O candidato do PSD à Câmara de Lisboa aproveitou a ocasião para lembrar que “foram prometidos 14 centros de saúde e não foram feitos, uma Lisboa com a habitação a renda acessível”. “Onde temos as torres do Restelo, no fundo, temos um espetáculo da não-participação das pessoas no urbanismo”, completou.

Sobre a escolha para ser diretor de campanha de Carlos Moedas, Ricardo Mexia prometeu proximidade com os cidadãos de Lisboa. “Vamos tentar chegar às pessoas e apresentar uma verdadeira alternativa. Queremos mudar esta liderança socialista que está em franco declínio”, afirmou o epidemiologista.

Ler mais
Relacionadas

Duarte Pacheco é o candidato do PSD a Torres Vedras

O anuncio foi feito pelo próprio candidato durante comissão de inquérito ao Novo Banco.

Autárquicas. Marques Mendes alerta para eleições “fortemente bipolarizadas”

O conselheiro de Estado considera que, tanto à direita como à esquerda, Fernando Medina e Carlos Moedas vão beneficiar do voto útil.
Recomendadas

Governo adota hoje medidas para terceira fase do desconfinamento

As medidas podem ser revistas se Portugal ultrapassar os 120 novos casos de infeção com o novo coronavírus por 100 mil habitantes em 14 dias ou, ainda, se o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 ultrapassar 1.

José Sócrates classifica declarações de Fernando Medina de “profunda canalhice”

O antigo primeiro-ministro deixou duras críticas à direção do Partido Socialista. “Grande parte desses que dizem essas coisas estão a ajustar contas com a sua própria cobardia moral”, referiu em entrevista à “TVI”.

José Sócrates: “Ao longo dos meus seis anos de mandato nunca houve um ato concreto de corrupção”

Em entrevista à “TVI”, o antigo primeiro ministro considera que o juiz Ivo Rosa “não fez mais que o seu dever” ao anular os crimes de corrupção pelos quais José Sócrates era acusado.
Comentários