CDS-PP anuncia voto contra a “bazuca de impostos” do OE2022

Francisco Rodrigues dos Santos considera que o Estado pratica um “assalto” aos contribuintes em várias vertentes, criticando os desdobramentos do IRS e a relutância em abordar os impostos sobre os produtos petrolíferos.

Francisco_rodrigues_santos
Francisco Rodrigues dos Santos

O CDS-PP anunciou esta sexta-feira o seu chumbo à proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), justificando a decisão com o “assalto” aos contribuintes que representa a carga fiscal em Portugal e que impede qualquer ascensão social através do trabalho.

Em conferência de imprensa após o encontro em Belém com o Presidente da República, o líder dos centristas considerou que esta proposta de OE representa um “brutal aumento dos impostos” que impede que cada português “possa subir na vida através do trabalho”.

“Por essa razão, o CDS vai votar contra esta bazuca de impostos”, afirmou Francisco Rodrigues dos Santos.

A decisão foi motivada, continuou, pelo “aumento de cerca de 3,1 mil milhões de euros na receita fiscal” e o desdobramento nos escalões de IRS, que coloca “Portugal campeão da discriminação entre os muito muito pobres, os muito pobres, os pobres e os remediados”. Adicionalmente, o presidente de CDS-PP relembra que o partido sugeriu o fim do adicional sobre produtos petrolíferos, argumentando que o Governo ignora os efeitos deste aumento da energia.

“Vamos atravessar o inverno e, em muitos locais, idosos morrem de frio porque não têm dinheiro para pagar a eletricidade”, ilustrou Rodrigues dos Santos.

Além destes motivos, o líder centrista considera que o documento proposto pelo Executivo não contém propostas estruturais que fomentem o crescimento no país, recordando que este tem vindo a ser ultrapassado por vários países do bloco de Leste e a expectativa é de que o próximo seja a Roménia, já em 2022.

Também a dívida pública crescente mereceu um reparo, com ‘Chicão’, como é conhecido o presidente do partido, a argumentar que os 125% do PIB estimados para a dívida no próximo ano conferem “um valor pornográfico que sobrecarga as novas gerações e empresas”.

Recomendadas

Marques Mendes: “Comissão Técnica vai dar parecer positivo à vacinação de crianças entre os 5 e os 11 anos”

“A Comissão Técnica de Vacinação esteve reunida esta tarde e nas próximas horas será conhecida a sua posição. A recomendação global é para que avance a vacinação das crianças destas idades com uma dose mais pequena, uma dose pediátrica”, realçou o comentador.

DGS recomenda uso de máscaras em bares e discotecas sempre que possível

Em resposta a uma pergunta enviada pela Agência Lusa, a DGS esclareceu que na orientação que define as regras aplicáveis a bares e discotecas, apenas prevê a utilização obrigatória de máscara pelos respetivos trabalhadores, mas “recomenda a utilização de máscara comunitária certificada ou máscara cirúrgica na comunidade, em todos os espaços interiores, sempre que possível (designadamente, no caso concreto, quando os respetivos utilizadores não se encontrem a dançar ou a beber)”.

Covid-19: Madeira prevê começar a vacinar crianças no próximo dia 14

“As vacinas [destinadas a vacinar crianças] chegam a 13 de dezembro, uma semana antes do previsto”, disse Pedro Ramos em conferência de imprensa destinada a fazer o balanço da situação epidemiológica da covid-19 na Madeira.
Comentários