Christine Ourmières-Widener, nova presidente-executiva da TAP, ouvida no Parlamento. Veja em direto

A TAP pretende operacionalizar o plano de reestruturação em outubro, adiantou a presidente executiva (CEO) da companhia aérea, Christine Ourmières-Widener. Acompanhe em direto a audição da nova CEO da TAP.

Christine Ourmières-Widener, Presidente Executiva da TAP Air Portugal, é ouvida esta terça-feira na Comissão Eventual para o acompanhamento da aplicação das medidas de resposta à pandemia da doença Covid-19 e do processo de recuperação económica e social.

Acompanhe aqui a audição da nova CEO da TAP.

A TAP pretende operacionalizar o plano de reestruturação em outubro, adiantou a presidente executiva (CEO) da companhia aérea, Christine Ourmières-Widener, numa entrevista publicada na newsletter interna da empresa. A gestora, explicando que prefere falar em “transformação” em vez de reestruturação, recordou o papel da Comissão Europeia e do Governo neste processo.

“Em primeiro lugar há esta dimensão da Comissão Europeia, eles conhecem o nosso plano, temos conversado sobre ele, está a ser liderado pelo Governo, porque estamos a falar de uma ajuda de Estado”, explicou, garantindo, ainda assim, que a transportadora está “definitivamente” envolvida nas conversações.

Recomendadas

Programa de talento jovem arranca na SIBS com 21 ‘trainees’

O START tem a duração de um ano e é, na prática, uma porta aberta para mais tarde integrar os quadros da empresa.

Moody’s reviu em alta rating da Infraestruturas de Portugal

As perspetivas da IP são estáveis, em linha com o ‘outlook’ para o Governo de Portugal, considera a agência, admitindo que “a qualidade do crédito da IP está intimamente ligada à do país soberano, dado o seu papel crítico na gestão das redes ferroviárias e rodoviárias em Portugal”.

Lesados do BPP congratulam-se que a comissão liquidatária do banco tenha libertado primeira informação desde 2010

A Comissão Liquidatária do BPP veio a público dizer que só pode pagar a credores depois de pagar ao Estado e não pode fechar a liquidação enquanto houver ações judiciais pendentes (para recuperar ativos). Hoje, em comunicado, a Privado Cliente congratulou-se que a CL tenha comunicado, “pela primeira vez desde 2010” e espera que “este passo seja o início de uma nova fase entre as duas entidades”. Mas desafia-a a dar mais informação.
Comentários