Como otimizar os gastos com climatização em casa?

Climatizar a casa representa um grande esforço financeiro por se tratar de um elevado consumo energético. No entanto, existem seis formas de evitar gastos desnecessários.

O arrefecimento e o aquecimento da sua habitação representam um dos maiores consumos energéticos, podendo levar a custos elevados e desnecessários no final do mês. No entanto, existem formas de otimizar os gastos com a climatização da sua casa. Quer saber como? Leia estas dicas de poupança para reduzir a sua fatura de energia.

A temperatura média de uma habitação, para estar confortável, deve rondar os 20 graus, no entanto nem sempre é possível manter a climatização adequada, de forma natural. Muitas vezes, principalmente quando o tempo está muito frio ou muito quente, necessitamos de recorrer a equipamentos de climatização que acabam por representar um custo maior na fatura da luz, uma vez que são responsáveis por grande parte do consumo energético.

Uma parte significativa da energia que consome em casa é destinada ao aquecimento ou arrefecimento, mas pode otimizar os gastos com a climatização se puser em prática as dicas que vamos deixar-lhe a seguir.

6 Dicas para otimizar os gastos com climatização em casa

#1 – Escolha equipamentos de climatização eficientes

Em primeiro lugar, é importante que escolha um equipamento de climatização que, por si só, seja mais eficiente. Um aparelho com uma classe energética superior será mais económico, tanto no seu consumo de energia, como no seu desempenho.

É muito fácil analisar a eficiência energética de um aparelho, uma vez que é obrigatória a apresentação da etiqueta energética, exatamente para apoiar o consumidor a fazer uma escolha de eletrodomésticos e de outros aparelhos consumidores de energia mais informada.

O aquecimento central (caldeira e radiadores) ou ar condicionado são boas opções de sistemas de climatização. Porém, se tiver uma disponibilidade financeira mais elevada, o piso radiante também é uma escolha eficiente.

#2 – Isole bem todas as divisões

As divisões, quanto mais bem isoladas estiverem, melhor conseguem manter a climatização, uma vez que existe menos probabilidade de ocorrerem fugas de calor ou frio.

Existem formas simples de fazer este isolamento, podendo optar por fitas de calafetagem ou fitas em borracha adesiva para isolar janelas e tiras de vedação para colocar na parte inferior das portas ou “veda portas”, que se encontram à venda em grandes superfícies, a um preço acessível.

#3 – Tire partido das portas e janelas

As portas e janelas têm um papel muito importante na manutenção da climatização da sua residência. No verão, aproveite para abri-las, de manhã cedo e ao final do dia, de forma a refrescar a casa, e mantenha os estores, persianas e cortinados fechados, para evitar que entre sol, aquecendo demasiado a casa.

No inverno, deve optar por fazer o oposto. Certifique-se que as portas e janelas se mantêm fechadas, mas aproveite para deixar o sol entrar, para ajudar a habitação a manter-se mais quente.

Desta forma, consegue regular o clima das divisões mais rapidamente, recorrendo menos aos aparelhos de climatização e consumindo apenas a energia necessária.

#4 – Preste atenção às alterações de temperatura

O aumento da temperatura do ar condicionado em um grau representa um consumo energético adicional de cerca de 7%, pelo que é importante fazer uma gestão adequada das alterações climáticas das divisões da sua casa.

Assim sendo, certifique-se que mantém as temperaturas fixas nos mesmos graus durante longos períodos de tempo, de forma a evitar picos de consumo. A temperatura aconselhada para conforto da sua casa deve situar-se entre os 18 e os 22 graus.

#5 – Ative o temporizador

É comum os equipamentos de climatização terem a funcionalidade de temporizador. Desta forma, pode pré-definir o seu tempo de utilização, programando o aparelho para ligar e desligar automaticamente, evitando consumos desnecessários.

#6 – Certifique-se de que faz a manutenção necessária

Se tem ar condicionado em casa, é muito importante que não descure a manutenção deste. Deve limpar os filtros e manter as laterais e o fundo desobstruídos, de forma a melhorar a qualidade do ar e evitar fungos e bactérias responsáveis por alergias e outras condições respiratórias.

É aconselhável que efetue a manutenção do seu equipamento de seis em seis meses, pelo menos.

Ter um ambiente confortável em casa é fundamental para assegurar a sua qualidade de vida e isso passa por manter uma temperatura adequada. Não descure as nossas dicas, de forma a garantir a climatização ideal na sua habitação, mas sem custos exorbitantes na fatura da eletricidade no final do mês.

Relacionadas

Sabe interpretar a sua fatura da luz? Descubra tudo neste guia

Interpretar a fatura da luz pode não ser tarefa fácil. Entre tantos dados e diferentes formatos de faturas que cada comercializador de energia aplica, a sua compreensão pode tornar-se ainda mais complicada. Porém, é importante que faça esta análise para saber ao certo qual o consumo de eletricidade que vai pagar. Neste artigo descomplicamos a leitura da fatura da luz.

Infográfico: 7 Dicas para reduzir a conta da luz

Quantas vezes já chegou ao fim do mês com a conta da luz para pagar bem mais elevada do que estava à espera? Há pequenas mudanças que pode fazer no seu dia-a-dia para poupar eletricidade e ver esta fatura mais reduzida. Conheça sete dicas importantes.

Tarifas de eletricidade baixam 3% no mercado regulado. Saiba quanto vai descer a sua fatura

A partir do dia 7 de abril os consumidores do mercado regulado, que ainda não optaram por um comercializador do mercado livre, vão ter reduções na tarifa aplicada ao consumo de eletricidade, anuncia o regulador ERSE.
Recomendadas

Fique a saber como pode proteger melhor o seu smartphone

Os telemóveis tornaram-se indispensáveis nos dias de hoje, mas muitos consumidores não conhecem alguns dos riscos associados e como preveni-los. E é mais fácil do que imagina.

Combustíveis. Famílias com desconto de 10 cêntimos por litro até março, anuncia Governo

O desconto vai ser aplicado nos primeiros 50 litros mensais através do IVAucher, anunciou o ministro das Finanças. Medida custa 133 milhões aos cofres públicos e entra em vigor em novembro.

Desempregado há muito tempo? Pode recorrer a este subsídio social

Para quem não tem direito ao subsídio de desemprego ou já recebeu a totalidade deste apoio, existe ainda o subsídio social de desemprego. Saiba tudo aqui.
Comentários