Confiança dos empresários cabo-verdianos em mínimos de quase quatro anos

Globalmente, do último trimestre de 2019 para o primeiro de 2020, este indicador passou de um índice positivo de 15 pontos, para um valor negativo de cerca de oito pontos.

O ritmo de crescimento económico, na perceção de confiança dos empresários cabo-verdianos, “abrandou fortemente” no primeiro trimestre deste ano, para o valor mais baixo dos últimos 15 trimestres (quase quatro anos), segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o Indicador de Clima Económico, com dados do inquérito à conjuntura aos agentes económicos e divulgado esta quinta-feira pelo INE cabo-verdiano, num momento de crise generalizada provocada pela pandemia de covid-19, a “conjuntura económica” do país é agora “desfavorável”.

Globalmente, do último trimestre de 2019 para o primeiro de 2020, este indicador passou de um índice positivo de 15 pontos, para um valor negativo de cerca de oito pontos.

No setor do comércio, o indicador de confiança registou “o valor mais baixo dos últimos 10 trimestres”, apresentando, segundo o INE, uma conjuntura económica desfavorável.

“No decorrer do primeiro trimestre de 2020, as dificuldades financeiras e a insuficiência da procura foram os principais constrangimentos do setor”, aponta o estudo do INE cabo-verdiano.

Já no turismo, o indicador de confiança “inverteu a tendência ascendente” do último trimestre de 2019, iniciando 2020 com o valor mais baixo dos últimos 14 trimestres: “A conjuntura no setor é desfavorável. Os empresários apontaram a insuficiência da procura e as dificuldades financeiras como sendo os principais obstáculos do setor, no primeiro trimestre de 2020”, acrescenta o INE.

Na construção, outro dos setores analisados, o indicador “inverteu a tendência ascendente” do último trimestre e a conjuntura é agora “desfavorável”, com os empresários do ramo a apontarem, além da insuficiência da procura, “as dificuldades na obtenção de crédito bancário” como o principal constrangimento.

Com o arquipélago fechado desde março a voos internacionais e às ligações interilhas, para conter a pandemia de covid-19, o índice de confiança económica dos empresários do setor dos transportes e serviços auxiliares registou o valor mais baixo dos últimos sete trimestres, “evoluindo negativamente face ao trimestre homólogo”.

“A conjuntura no setor é desfavorável. De acordo com os empresários, outros fatores (pandemia da covid-19) foi o principal constrangimento do setor, no decorrer do primeiro trimestre 2020”, aponta o INE.

A última previsão do Governo cabo-verdiano aponta para uma revisão do Orçamento do Estado para 2020 com um cenário de défice orçamental que dispara de 2 para 10% do Produto Interno Bruto (PIB), com a correspondente “explosão” da dívida pública e uma recessão económica de 4 a 5% do PIB, contra o crescimento anual acima de 5% que se registava até agora.

O quadro do Governo é composto ainda pela duplicação do desemprego, cuja taxa poderá chegar aos 20% e a quebra de 18 mil milhões de escudos (163 milhões de euros) em receitas públicas.

Cabo Verde conta com 191 casos de covid-19 diagnosticados desde 19 de março, dois óbitos e 38 doentes recuperados. Permanecem ativos, em isolamento hospitalar, 128 doentes com covid-19 na Praia e dois no Tarrafal (ilha de Santiago), e 19 na ilha da Boa Vista.

O país vive atualmente o terceiro período de estado de emergência, decretado pela primeira vez em 29 de março pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, mas agora, e até às 24:00 de 14 de maio, apenas nas ilhas de Santiago e da Boa Vista, que concentram os casos de covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 260 mil mortos e infetou cerca de 3,7 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Ler mais
Recomendadas

Mortos em África sobem para 3.183 em mais de 103 mil infetados

O norte de África é a região mais afetada pela doença no continente, com 1.541 mortos e 32.329 infetados pelo novo coronavírus.

Número de navios nos portos de Cabo Verde caiu para metade em abril

Com a declaração do estado de emergência em Cabo Verde, que entrou em vigor em 29 de março e que se prolongou por praticamente todo o mês de abril, as ligações aéreas e marítimas entre as nove ilhas habitadas do arquipélago foram suspensas.

Emprofac já colocou no mercado 64 mil máscaras ‘made in’ Cabo Verde

“Neste momento, aquelas que nós recebemos, 64 mil máscaras comunitárias, já entregámos tudo, entre farmácias e serviços públicos”, garantiu Fernando Gil Évora, presidente do conselho de administração da empresa.
Comentários