El Corte Inglés pode estar a caminho do mercado de capitais

O investidor catari Hamad bin Jassim bin Jaber Al Thani, acionista do grupo espanhol, pediu a contratação de dois bancos de investimento para analisar o processo.

O xeque do Qatar, Hamad bin Jassim bin Jaber al Thani, que controla 10% do grupo espanhol El Corte Inglés, solicitou por carta que fossem contratados dois bancos de investimento que possam analisar a eventualidade da abertura do capital em Bolsa, revela o jornal ‘El Confidencial’.

Especificamente,  Al Thani pede que dois bancos de investimento sejam contratados para analisar a situação interna do El Corte Inglés, avaliar a possibilidade da abertura do capital ao público e, em caso afirmativo, que avaliação seria o ponto de partida.

A cadeia retalhista espanhola conta com das lojas em Portugal: Lisboa e Vila Nova de Gaia.

Esta petição é um direito da Al Thani incluído no contrato assinado em 2015, pelo qual o investidor emprestou ao grupo mil milhões de euros convertíveis em ações. O acordo especifica que o financiador poderia reivindicar a recuperação dos seus créditos por meio de um IPO da empresa a partir do quinto ano, que é cumprido em 2020.

A decisão do sheik surge apenas alguns meses após a nomeação de Marta Álvarez – que, com a sua irmã Cristina, controla 14% da capital – para a presidência, o que pode indicar que o ambiente entre as duas partes não é o melhor: segundo a imprensa, as duas irmãs nunca colocaram a hipótese de abrir o capital ao público.

O Corte Inglés encerrou seu último ano fiscal (a 28 de fevereiro de 2019) com lucros de 258,2 milhões de euros, 27,7% mais que no ano anterior, e receita de 15,783 milhões de euros (mais 1,1%), ao mesmo tempo que tem em marcha o plano de venda de ativos imobiliários para baixar a dívida líquida.

Ler mais
Relacionadas

Nova presidente do El Corte Inglés aposta em novas marcas e no digital

Marta Álvarez anunciou o lançamento de duas novas marcas de roupa para o próximo ano, numa reunião feita com os acionistas e funcionários do grupo de distribuição espanhol.

El Corte Inglés bate recorde de vendas em Portugal com 506 milhões de euros em 2018

Filial portuguesa do El Corte Inglés registou uma melhoria geral nos indicadores, obtendo lucros de 29 milhões de euros. Marcas próprias de roupa feminina e novos espaços dedicados a marcas internacionais de prestígio contribuíram para os bons resultados.
Recomendadas

Governo cria grupo de trabalho para preparar Web Summit até 2028

O ‘Grupo de Trabalho Web Summit Portugal 2019-2028’ vai entrar em vigor já este ano, com o objetivo de “assegurar a organização e a coordenação da Web Summit, em cada ano do período de 2019 a 2028”.

IKEA vai investir em novas lojas em Portugal: margem sul do Tejo, Cascais e Sintra

A multinacional sueca pretende abrir lojas de pequena dimensão em Sintra, Cascais e a sul de Lisboa, assim como centros de encomendas, de planeamento e de levantamento.

Navigator dispensa Moody’s e S&P

A justificação para dispensar as agências que classificam o risco do emitente radica no processo de reestruturação da dívida.
Comentários