África com mais 229 mortos e 12.080 infetados nas últimas 24 horas

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número total de infetados nos 55 Estados-membros da organização é de 4.166.820 e o de recuperados nas últimas 24 horas é de 11.400, para um total de 3.735.010 desde o início da pandemia.

África registou mais 229 mortes devido à covid-19 nas últimas 24 horas, para um total de 111.547 desde o início da pandemia, e 12.080 novos casos de infeção, segundo os dados oficiais mais recentes no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número total de infetados nos 55 Estados-membros da organização é de 4.166.820 e o de recuperados nas últimas 24 horas é de 11.400, para um total de 3.735.010 desde o início da pandemia.

A África Austral continua a ser região mais afetada, registando hoje 1.899.365 infetados e 59.711 mortos por contágio com a doença. Nesta região, a África do Sul, o país mais atingido pela covid-19 no continente, regista 1.543.079 casos e 52.602 mortes.

O Norte de África é a segunda zona mais atingida pela pandemia, com 1.231.848 infetados e 35.413 vítimas mortais.

A África Oriental contabiliza 481.786 infeções e 8.753 mortos, enquanto na África Ocidental o número de infeções é de 428.912 e o de mortes ascende a 5.611. A África Central tem 124.909 casos e 2.059 óbitos.

O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 11.804 mortes e 198.681 infetados, seguindo-se Marrocos, com 8.793 óbitos e 493.867 casos.

Entre os países mais afetados estão também a Tunísia, com 8.684 óbitos e 248.782 casos, a Argélia, com 3.074 mortos e 116.565 infetados, e a Etiópia, com 2.768 vítimas mortais e 196.621 infeções.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique regista 758 mortes e 66.879 casos, seguindo-se Angola (532 óbitos e 21.965 casos de infeção), Cabo Verde (165 mortos e 16.911 casos), Guiné Equatorial (102 óbitos e 6.851 casos), Guiné-Bissau (61 mortos e 3.615 casos) e São Tomé e Príncipe (34 mortos e 2.196 casos).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.768.431 mortos no mundo, resultantes de mais de 126 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde reforça fiscalização ao uso de máscara e descarta estado de emergência

“Nós verificamos que tem havido um certo relaxamento relativamente a esta matéria, nos serviços públicos e privados de atendimento, vamos fazer uma ação proativa, pedagógica, mas também com alguma determinação, para que possamos fazer novamente o uso de máscaras, evitar muitas aglomerações”, disse Ulisses Correia e Silva.

Privatização do BCI vai testar interesse dos investidores por Angola

Em declarações à agência Bloomberg, o ministro angolano da Coordenação Económica, Manuel Nunes Junior, detalha o processo de alienação do 13º maior banco angolano em termos de ativos, numa fase em que Angola já privatizou 39 empresas, no universo das 195 sociedades cuja venda está agendada para ser realizada até ao final de 2022

PremiumCabo Verde escolhe entre continuidade e regresso do PAICV

Legislativas de domingo decorrem sob o impacto da crise pandémica, com o primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva a procurar a reeleição.
Comentários