Covid-19: França com aumento de novos casos após 16.282 infetados nas últimas 24 horas

Apesar destes dados, o número de pessoas internadas está agora abaixo das 30 mil pela primeira vez desde 08 de novembro, sendo que 4.136 destas estão nos cuidados intensivos.

Gonzalo Fuentes/Reuters

França registou nas últimas 24 horas 16.282 novos casos de covid-19 e 384 mortes, o que significa um grande aumento face a terça-feira, onde foram assinalados menos de 10 mil infetados, anunciaram hoje as autoridades de saúde.

Desde o início da pandemia, a França já registou 2.170.097 infetados e 50.618 mortes devido ao novo coronavírus, noticia a agência EFE.

Face a terça-feira, quando foram assinalados 9.155 novos casos, França voltou a registar um grande aumento.

Os dados divulgados pelas autoridades de saúde francesas indicam que a taxa de positivos reduziu uma décima, para 13%.

Nos últimos sete dias, 11.420 pessoas foram hospitalizadas, das quais 1.733 estão nos cuidados intensivos.

Apesar destes dados, o número de pessoas internadas está agora abaixo das 30 mil pela primeira vez desde 08 de novembro, sendo que 4.136 destas estão nos cuidados intensivos.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.410.829 mortos resultantes de mais de 59,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (56.533 mortos, mais de 1,5 milhões de casos), seguindo-se Itália (52.028 mortos, mais de 1,4 milhões de casos), França (50.237 mortos, mais de 2,1 milhões de casos) e Espanha (44.037 mortos, mais de 1,6 milhões de casos).

Ler mais
Recomendadas
Marta Temido em entrevista à RTP

Fecho imediato de todas as escolas vai ser discutido em Conselho de Ministros nesta quinta-feira

Ministra da Saúde admite que é possível chegar a 20 mil mortes causadas pela pandemia até março. Variante britânica do coronavírus SARS-CoV-2 representa 20% dos casos de infeção e poderá chegar aos 60%.

Marcelo cai cinco pontos mas garante reeleição no domingo em sondagem da Universidade Católica

Atual Presidente da República lidera com 63% nas intenções de voto, a enorme distância dos outros candidatos. Ana Gomes tem quatro pontos de vantagem para André Ventura e Marisa Matias para 3% e empata com Tiago Mayan Gonçalves.
Marcelo Rebelo de Sousa

Abstenção de 70% pode levar a segunda volta nas presidenciais, alerta Marcelo

O Presidente da República, que falava durante um encontro com alunos na Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, justificou no final aos jornalistas a decisão de continuar com ações de campanha, apesar da gravidade da evolução da covid-19 em Portugal, com o argumento de que “a democracia não se deve suspender”.
Comentários