Covid-19: Transdev perde 90% das receitas e exige dinheiro do Estado

A administração da transportadora garante que está em causa a sobrevivência da empresa se o Estado não pagar a dívida de nove milhões de euros.

A Transdev reclama ter perdido cerca de 90% das suas receitas normais em Portugal devido ao surto do coronavírus.

“As restrições à mobilidade decretadas para combater o surto de Covid-19 provocaram uma redução da atividade da Transdev que se traduz numa quebra de receitas da ordem dos 90%. A título de exemplo, a diminuição da atividade nas linhas urbanas e interurbanas chegou aos 80%, enquanto nos serviços expresso a descida é de 85%”, revela um comunicado da empresa francesa de transporte rodoviário de passageiros.

“Para reduzir o impacto desta situação nas contas da empresa e assegurar o pagamento de salários aos cerca de 2.000 trabalhadores do grupo no próximo trimestre, a Transdev apelou ao Estado para regularizar o pagamento imediato de nove milhões de euros que tem em dívida para com a empresa”, apelam os responsáveis da empresa.

Para o conselho de administração do grupo Transdev em Portugal, “está em causa a sobrevivência da empresa”.

“Sem o pagamento das dívidas por parte das entidades públicas não será possível garantir postos de trabalho e serviços à população”, alertam os responsáveis da empresa transportadora.

A Transdev já solicitou ao Governo e às autoridades de transportes “que procedam a esse pagamento para permitir a sobrevivência da empresa”.

“Em tempos normais, o período de pagamento é superior a seis meses. O que a empresa pretende é que este prazo seja reduzido para 15 dias”, sublinha o mesmo comunicado.

A Transdev solicitou ainda a definição de um procedimento único, a adotar por todas as autoridades de transporte, à semelhança do que se verificou na AML – Área Metropolitana de Lisboa e na AMP – Área Metropolitana do Porto.

No entender da Transdev, a adoção deste sistema,  garantiria “a todos os operadores, a partir do dia 16.03.2020, a receita recebida pela prestação de serviços de transporte público, tendo por base os valores do período homólogo do ano anterior atualizado pela TAT [Taxa de Atualização Tarifária]”.

“Uma outra outra medida sugerida pela Transdev, com carácter de urgência, às autoridades é a suspensão imediata de todos os processos de contratualização que estejam em curso, assim como não lançamento de quaisquer procedimentos tendentes à contratualização das obrigações de serviço público. Isto porque nesta altura, as equipas de trabalho estão consideravelmente reduzidas, estando limitada ao máximo a prestação de trabalho presencial”, conclui o referido comunicado.

A Transdev está presente há 20 anos em Portugal. Conta com cerca de 2.000 colaboradores e uma frota de mais de 1.500 viaturas. Transporta cerca de 21 milhões de passageiros por ano.

Ler mais
Recomendadas

PSD e PS chumbam moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações

Além de ter sido chumbada a possibilidade de criar moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações, o PCP viu PS, PSD, CDS-PP e PAN travar a proposta de implementar “medidas de salvaguarda”, o que impediria as operadoras de cortar serviços durante o Estado de Emergência.

Covid-19: Airbus anuncia redução de um terço na produção de aviões

O construtor europeu de aviões Airbus anunciou esta quarta-feira que vai fazer uma redução de um terço no ritmo de produção, adaptando as suas capacidades à evolução do mercado mundial de aeronáutica face à pandemia de covid-19.

Chineses desistem de comprar o BNI Europa

O contexto de incerteza na economia global causada pela pandemia da Covid-19 levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. Negócio estava alinhavado desde dezembro de 2017.
Comentários