CTT e Jerónimo Martins impulsionam PSI 20

Na bolsa nacional, treze empresas cotadas valorizam e cinco negoceiam em baixa.

O principal índice bolsista português (PSI 20) soma 0,33%, para 5.293,29 pontos, em linha com as demais praças europeias esta quarta-feira, 22 de janeiro. Na bolsa nacional, treze empresas cotadas valorizam e cinco negoceiam em baixa.

Os ganhos dos CTT (0,89%), das retalhistas Jerónimo Martins (0,88%) e Sonae (0,46%) e das energéticas EDP (0,44%) e EDP Renováveis (0,37%) sustentam o PSI 20. Segundo os analistas do BPI, os CTT continuam a negociar num contexto de enquadramento técnico: “A tendência de fundo é nitidamente positiva”, lia-se na análise diária relativa a terça-feira.

Já o grupo EDP beneficia da reação dos investidores à divulgação dos dados operacionais relativos a 2019. A empresa aumentou a sua produção em 6%, beneficiando da capacidade adicionada nos últimos doze meses e maior recurso eólico, apesar do impacto da venda de ativos eólicos na Europa em julho. Em 2019, a empresa liderada por João Manso Neto atingiu um fator de utilização de 32%, sendo que em dezembro geria um portfólio de 11,4 GW e tinha 1 GW de nova capacidade em construção, dos quais 664 MW relacionados com eólico onshore e 330 MW de participações minoritárias em projetos offshore e flutuantes.

Em terreno negativo, destaca-se a quebra da Galp (-0,47%). A petrolífera portuguesa acompanha a tendência da negociação da matéria-prima: o Brent, que é negociado em Londres e é referência para Portugal, cai 0,62% para 64,19 dólares; e o WTI, negociado em Nova Iorque recua 0,69%, para 57,98 dólares.

Recomendadas

Grupo EDP impulsiona bolsa de Lisboa

Na bolsa portuguesa, dez empresas cotadas valorizam e oito empresas desvalorizam.

Dúvidas sobre Luís Filipe Vieira travam OPA do Benfica

CMVM tem dúvidas quanto ao preço e aos conflitos de interesses do presidente da SAD e de José António dos Santos, avança o “Jornal de Notícias”.

Goldman lança fundo de ações de impacto ambiental global

O portfólio concentrar-se-á nas empresas que a equipe da sociedade gestora de ativos acredita que podem apoiar uma maior sustentabilidade ambiental e estão bem posicionadas para beneficiar da procura a longo prazo. Isto inclui empresas alinhadas e que seguem cinco temas ambientais principais: Energia limpa; eficiência de recursos; consumo e produção sustentáveis; economia circular e sustentabilidade da água.
Comentários