Custo das rendas pode deixar quase 20 mil alunos sem professores

Câmaras municipais pedem apoio ao Governo para fixar docentes que estejam longe de casa.

As escolas portuguesas estão a ter dificuldades em preencher os horários das turmas por causa dos preços das habitações, que é impeditivo para a generalidade dos professores, revela o “Jornal de Notícias” (JN) na edição desta segunda-feira, 18 de novembro.

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) estima que entre 19 e 20 mil alunos possam ter falta de professores a, pelo menos, uma disciplina. Segundo a Fenprof, a um mês do final do primeiro período, 244 continuavam por preencher. “São entre 750 e 800 turmas”, explica Vítor Godinho, dirigente da federação.

Os municípios de Lisboa, Setúbal e Faro são os concelhos do país onde faltam mais professores, segundo o JN. Para responder à situação, as autarquias de Lisboa, Oeiras e Faro aprovaram uma moção sobre alojamento de docentes para fixar os docentes.

“Há falta de professores e haverá cada mais, com o aumento das reformas e cursos de ensino vazios”, lamenta Rogério Bacalhau, presidente da Câmara Municipal de Faro.

Recomendadas

Sabe quanto paga ao banco em comissões abusivas? Há um simulador que ajuda no cálculo

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor diz-lhe quanto vai pagar a mais se a lei referente às comissões de processamento do crédito não mudar entretanto.

Crédito Habitação: qual o perfil e preferências dos portugueses?

Tendo por base os dados dos últimos 10 mil utilizadores do ComparaJá.pt, o portal de comparação financeira revela qual o perfil e preferências de quem solicita crédito habitação. Conheça as principais conclusões do Barómetro do Crédito Habitação 2020.

Ações de combate à fraude e evasão fiscal permitiram recuperar 1,7 mil milhões de euros

O Ministério das Finanças entregou esta semana no Parlamento o relatório do combate à fraude e evasão fiscais. Mais de 130 mil ações do fisco permitiram ao Estado recuperar 1,7 mil milhões de euros no ano passado, mais 381 milhões face ao previsto.
Comentários