“Dá zero pontos à música de Israel”: há um boicote a marcar o Festival da Eurovisão

Segundo estes ativistas de esquerda, a canção apresentada por Israel, considerada uma das favoritas, “enquadra-se numa contínua tentativa israelita de branquear a opressão do povo palestiniano através de uma campanha de marketing de políticas ‘de igualdade’”,

Está em marcha a iniciativa “ZERO PONTOS para Israel na competição musical da Eurovisão”, inserida na campanha global de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS), que apela à atribuição de zero pontos à música israelita “Toy” na televotação.

De acordo com os promotores da campanha, “lançada por cidadãos israelitas que se opõem à ocupação e ao apartheid”, e divulgada em Portugal pelo ‘site’ Esquerda.net, do Bloco de Esquerda, a israelita Netta Barzilai, ao representar Israel, “participa igualmente nos esforços de Israel de limpar a sua imagem internacionalmente”.

“A canção de entrada de Israel na Eurovisão, chamada ‘Toy’, é uma das favoritas para vencedora, e é sobre emancipação feminina e justiça social. Enquadra-se numa contínua tentativa israelita de branquear a opressão do povo palestiniano através de uma campanha de marketing de políticas ‘de igualdade’”, escrevem os ativistas num panfleto que tem sido distribuído à porta do Eurovision Village, no Terreiro do Paço.

“Ignora, também, a falta de condições das mulheres de Gaza que se encontram em prisões a céu aberto”, acrescentam.

No documento é feito um apelo à participação nas votações e à atribuição “ao Apartheid Israelita ZERO PONTOS”.

Segundo o Esquerda.net, esta campanha insere-se na campanha global de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS), que preconiza a prática de boicote económico, académico, cultural e político ao estado de Israel, com o objetivo de acabar com a ocupação dos territórios palestinianos e de obter igualdade de direitos.

Recomendadas

Covid-19: PSD questiona Governo sobre critérios para realização de testes de despiste

Os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Viana do Castelo questionaram hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social sobre “os critérios para priorizar” os testes à covid-19, defendendo a sua realização “imediata” em lares da região.

Duarte Cordeiro e mais quatro Secretários de Estado nomeados “autoridades para execução” do Estado de Emergência

O Governo nomeou cinco Secretários de Estado como “autoridades de execução do estado de emergência” para cada uma das cinco grandes regiões do país. O Secretário de Estado da Mobilidade foi designado para a região do Norte; da Juventude e Desporto para a região do Centro; dos Assuntos Parlamentares para a região de Lisboa e Vale do Tejo; Adjunto e da Defesa Nacional para a região do Alentejo; e das Pescas para a região do Algarve.
rui_rio_psd_legislativas_1

PSD quer adiar pagamentos de impostos até outubro e reduzir IMI em 20% este ano

O PSD quer, com estas medidas, “aumentar a liquidez das empresas” e os rendimentos das famílias e sublinha que tal não implica perda de receita nas contas nacionais, uma vez que “esses valores são registados como receita este ano”.
Comentários