DECO pede urgência na implementação de medidas para proteção de inquilinos

A DECO tem vindo a receber vários pedidos de apoio por parte dos consumidores relativos a matérias relacionadas com a sua habitação, expondo as suas dificuldades sobre a realização de obras, pagamento de rendas e simultaneamente no acesso a programas de apoio ao alojamento.

É inquilino? A DECO defende a proteção dos consumidores inquilinos

A DECO tem vindo a receber vários pedidos de apoio por parte dos consumidores relativos a matérias relacionadas com a sua habitação, expondo as suas dificuldades sobre a realização de obras, pagamento de rendas e simultaneamente no acesso a programas de apoio ao alojamento.

Por todos estes motivos, a DECO teve a oportunidade de prestar os seus contributos a uma iniciativa apresentada junto da Assembleia da República sobre o serviço de apoio aos inquilinos, alertando para a urgência na adoção de medidas que possam reduzir o impacto que todo este enquadramento de exceção irá ter na vida dos cidadãos.

Alertamos para a necessidade dos consumidores serem efetivamente informados sobre os procedimentos que têm ao seu dispor para fazer cessar práticas que considerem abusivas e, simultaneamente, para a criação de mecanismos que permitam fiscalizar atos que tenham em vista provocar a desocupação do imóvel por parte dos arrendatários.

Informe-se connosco. Estamos sempre consigo.

Conte com o nosso apoio. DECO MADEIRA está à sua espera na Loja do Munícipe do Caniço, Edifício Jardins do Caniço loja 25, Rua Doutor Francisco Peres; 9125 – 014 Caniço; deco.madeira@deco.pt. Visite o nosso site: www.deco.pt

Ler mais
Recomendadas

Carris vai ter mais 30 autocarros elétricos e 15 elétricos articulados

A cerimónia contará com a presença do presidente da empresa de transporte rodoviário de passageiros, Tiago Farias, e do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

Hackers à pesca em Portugal. É o segundo país a nível mundial em ataques de ‘phishing’

Em 2020, foram identificadas cerca de 430 milhões de tentativas de phishing.

Venda de combustível nos postos de abastecimento cai mais em fevereiro

Daí que a procura e consumo de produtos petrolíferos devam aumentar, sobretudo a partir do segundo semestre deste ano, devendo apesar de tudo “começar a ser sentido de forma mais clara a partir dos meses de abril e maio deste ano”.
Comentários