Défice da balança de bens e serviços aumenta nos primeiros três meses do ano

Em comparação com o período homólogo, verifica-se que o défice do saldo acumulado das balanças aumentou, sendo que em 2018 o valor fixou-se nos 78 milhões de euros.

O défice da balança de bens aumentou 1.245 milhões de euros enquanto que o da balança de serviços cresceu para 32 milhões de euros, escreve o Banco de Portugal, esta terça-feira.

Até março de 2019, o saldo conjunto das balanças corrente e de capital fixou-se em menos 1.231 milhões de euros, comparativamente ao défice de 78 milhões de euros em igual período de 2018, sendo que “para esta evolução contribuíram, sobretudo, a balança de bens e a balança de rendimento primário”, lê-se na nota.

Segundo os dados do BdP, relativamente às estatísticas da balança de pagamentos relativas a março de 2019, nos primeiros três meses do ano, as exportações de bens e serviços cresceram 4,8% e as importações aumentaram 10,5%.

O défice da balança de rendimento primário aumentou 113 milhões de euros relativamente ao período homólogo, para 492 milhões de euros. Esta variação resultou da diminuição dos rendimentos recebidos do exterior, que foi parcialmente compensada pela diminuição dos juros pagos a entidades não residentes.

Até março de 2019, o saldo da balança financeira registou uma redução dos ativos líquidos de Portugal face ao exterior de 666 milhões de euros.

Recomendadas

Wall Street espera por novo corte das taxas de juro e fecha em alta

Depois da reunião de amanhã, quarta-feira, espera-se que Jerome Powell, presidente da Fed, anuncie novo corte da federal funds rate em 25 pontos base, para um intervalo entre 1,75% a 2%.

Ministro da Economia anuncia incentivo à inovação a empresas de Setúbal

O Ministro da Economia revelou esta terça-feira que o Governo deverá anunciar ainda esta semana um incentivo à inovação, com uma majoração de 10% face aos apoios existentes, dirigido às Pequenas e Médias e Micro Empresas da Península de Setúbal.

Programa Capitalizar já fez chegar 8 mil milhões de crédito às empresas

As linhas do Programa Capitalizar fizeram chegar às empresas oito mil milhões de euros de crédito, disse hoje o ministro da Economia, sublinhando que o financiamento vai ser um dos maiores desafios do tecido empresarial nos próximos anos.
Comentários