Dieselgate em Portugal: Volkswagen suspende reparação de carros com motores a gasóleo 1.2 TDI

A Volkswagen decidiu suspender em Portugal a reparação de motores a gasóleo 1.2 TDI do tipo EA189 afetados pelo dieselgate. A autoridade alemã dos transportes está a investigar se o grupo Volkswagen manipulou a reparação de carros com este motor. Se concluir que houve manipulação um total de 370 mil carros do grupo VW poderão ter de ser chamados à oficina.

A Volkswagen suspendeu em Portugal a reparação de parte dos automóveis afetados pelo software fraudulento que manipula as emissões poluentes dos veículos a gasóleo, o caso conhecido por “dieselgate”. Esta suspensão afeta os veículos equipados com motores 1.2 TDI EA189, que equipa automóveis como o Volkswagen Polo ou o Skoda Fabia.

No domingo, o jornal alemão Bild noticiou que a autoridade alemã dos transportes (KBA) estava a investigar se o grupo Volkswagen tinha ludibriado a reparação do software fraudulento, quando os carros foram chamados às oficinas para efetuar a atualização do software que manipula as emissões poluentes.

Se a KBA concluir que o grupo Volkswagen ludibriou a reparação do software fraudulento do “dieselgate”, a marca pode ter de chamar 370 mil veículos de volta à oficina em toda a Europa, escreveu o Bild.

Questionado pelo Jornal Económico, a SIVA – empresa importadora das marcas Volkswagen, Skoda e Audi  para Portugal -, anunciou que suspendeu a reparação destes motores.

Artigo reservado a assinantes do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

 

Ler mais
Relacionadas

PremiumPortugueses têm 17 mil automóveis por reparar afetados pelo dieselgate

Em Portugal foram identificadas 125 mil viaturas do grupo Volkswagen afetados pelo escândalo da manipulação das emissões poluentes. Deste total, ainda é preciso intervir em cerca de 15% dos carros afetados.
Recomendadas

5G: Leilão cumpre 62 dias com propostas de 277,9 milhões de euros

As propostas do leilão 5G somaram hoje, no 62.º dia de licitação principal, 277,9 milhões de euros, mais uma vez num total de “seis rondas”, de acordo com a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

Cofina Media avança com despedimento coletivo de 26 trabalhadores

A Cofina Media, que detém o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios, entre outras publicações, vai avançar com um despedimento coletivo que envolve 26 postos de trabalho, segundo a carta enviada aos trabalhadores, consultada pela Lusa.

Mastercard apresenta nova calculadora da pegada de carbono dos clientes bancários

Os bancos podem integrar facilmente a Calculadora de Carbono nas suas aplicações móveis, através de novas APIs, agora disponíveis na Mastercard Developers. Esta ferramenta surge na sequência do novo estudo da Mastercard, realizado em 14 países europeus, incluindo Portugal, que mostra que a pandemia está a levar milhões de pessoas a considerar comportamentos mais sustentáveis. Sendo que 75% dos portugueses inquiridos reconheceu estar mais preocupado com a redução da pegada de carbono.
Comentários