Dona do PSG multado em 700 mil euros

Em causa está o atraso no pagamento a fornecedores do PSG no período que antecedeu a pandemia de Covid-19. Como presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, terá agora de pagar 700 mil euros à Direcção-Geral da Concorrência, Consumo e Repressão a Fraudes de França.

A empresa PSG Football – proprietária do Paris Saint-Germain, foi multada em 700 mil euros por atrasos nos pagamentos aos seus fornecedores, conforme anunciado pela Direção-Geral da Concorrência, Consumo e Repressão a Fraudes da França (Dgccrf). A autoridade da concorrência francesa acrescentou que os atrasos no pagamento aconteceram no período que antecedeu a pandemia de Covid-19, segundo o portal “Palco 23”.

A Dgccrf é uma administração diretamente ligada ao ministério da Economia francês, e tem como principal objetivo garantir as condições dos negócios entre empresas de forma a assegurar a transparência das transações.

Segundo as diferentes leis sancionáveis da Dgccrf, uma infração pode custar no máximo 75 mil euros para uma pessoa física, e dois milhões de euros para uma entidade como é o caso do PSG Football.

Desde 2009, a lei estipula que a margem de pagamento, tanto das entidades quanto das pessoas físicas, não deve ultrapassar 60 dias a partir da data da fatura ou 45 dias no final do mês. Em 2020, a Dgccrf controlava a movimentação de mais de 900 entidades, 35 delas públicas. Além disso, existem atualmente 91 processos sancionatórios em curso num valor superior a vinte milhões de euros.

O Paris Saint-Germain é um clube parisiense fundado em 1970 após a fusão do Paris Football Club e do Stade Saint-Germanois. A Qatar Investment Authority tornou-se proprietária do clube em 2012, depois de comprar todas as ações do clube por 100 milhões de euros. O atual presidente é o empresário e dono da “Bein Sports”, Nasser Al-Khelaifi.

Recomendadas

PremiumApostas online: Mercado vai continuar a crescer em 2021

Com casas de apostas fechadas e uma nova restrição de horários para a publicidade televisiva, as principais operadoras em Portugal decidiram reforçar a sua presença online. Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos antecipa que a tendência de crescimento observada em 2020 se mantenha também este ano.

Contas dos três grandes ‘à lupa’: quem menos perdeu com a pandemia? Veja o “Jogo Económico”

Ativos, passivos, receitas operacionais, dívidas com empréstimos, gastos com pessoal e muito mais. Nesta edição, vamos escrutinar as contas do primeiro semestre desta temporada das SADs de Benfica, FC Porto e Sporting e ainda perspetivar como será uma Liga com direitos televisivos centralizados.

F1 em Portugal: Região de Turismo do Algarve defende que região é um palco aberto e seguro

A Região de Turismo do Algarve destacou esta sexta-feira o esforço das várias entidades para trazerem a Fórmula 1 (F1) de novo a Portugal, numa prova que pode ser um palco para mostrar que o destino está aberto e é seguro.
Comentários