Economia alemã recuou ligeiramente no 2.º trimestre, diz Bundesbank

No seu boletim mensal de julho, o Bundesbank disse que essa contração se deveu ao desaparecimento de alguns efeitos extraordinários que tinham impulsionado o crescimento durante o inverno.

Alemanha

A economia alemã registou uma ligeira contração no segundo trimestre em comparação com o início do ano, indicou hoje o Bundesbank (banco central).

No seu boletim mensal de julho, o Bundesbank disse que essa contração se deveu ao desaparecimento de alguns efeitos extraordinários que tinham impulsionado o crescimento durante o inverno.

A produção no setor da construção baixou e as vendas de automóveis normalizaram, após uma forte subida no início do ano.

O Bundesbank acrescentou que as exportações alemãs para o Reino Unido registaram uma queda, depois de no inverno terem sido antecipadas algumas exportações, uma vez que se previa que a saída britânica da União Europeia (‘Brexit’) fosse no final de março.

A tendência geral da conjuntura foi ‘débil’ na primavera, porque se mantém a queda na indústria exportadora, referiu o Bundesbank.

A produção industrial subiu em maio 1% em relação ao mês anterior, mas como tinha sido muito débil em abril, a média de abril a maio é mais baixa do que nos meses de inverno.

A descida da produção foi mais acentuada nos setores automóvel e de maquinaria.

O Bundesbank também destacou que pioraram as encomendas à indústria alemã.

Ler mais
Recomendadas

Leite achocolatado, bolachas e cereais para crianças deixam de ter publicidade

A lei da publicidade vai apertar a partir do próximo mês de Outubro. As multas para os que infringirem a lei da publicidade ronda os 1.750 euros e 45 mil euros. Outros produtos que deixarão de ser publicitados a este público são também 90% dos cereais de pequeno almoço e 72% dos iogurtes que estão no mercado.

Portugal aceita renegociação de dívida cubana com mais de 30 anos

Dívida cubana em atraso resultou de operações de crédito garantidas por Portugal através da companhia de seguros de crédito COSEC e remonta aos anos 80. Estado cubano compromete-se a pagar até 2029 prestações anuais crescentes.

Apetite dos investidores pela dívida portuguesa não deverá tirar férias

Esta quarta-feira, o IGCP realiza um leilão duplo de Bilhetes do Tesouro, num mês em que “há menos” liquidez nos mercados. Segundo o diretor de gestão de ativos do Banco Carregosa, Filipe Silva, “apesar de estarmos em agosto” não irá ter qualquer efeito na ida de Portugal aos mercados.
Comentários